Pyongyang sob suspeita de equipar programa nuclear através de embaixada em Berlim | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 03.02.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Coreia do Norte

Pyongyang sob suspeita de equipar programa nuclear através de embaixada em Berlim

Serviço alemão de inteligência doméstica disporia de indícios de que o governo norte-coreano usa sua representação diplomática para adquirir componentes destinados a programas de mísseis e nuclear, afirma TV.

Novo míssil norte-coreano Hwasong-12 é capaz de transportar ogivas nucleares

Novo míssil norte-coreano Hwasong-12 é capaz de transportar ogivas nucleares

O Departamento Federal de Proteção da Constituição (BfV) da Alemanha suspeita que a Coreia do Norte use sua embaixada em Berlim a fim de conseguir componentes de alta tecnologia para seu programa de mísseis.

Segundo o presidente do serviço de inteligência interna do país, Hans-Georg Maassen, em declarações para um documentário de TV, seu departamento constatou que a representação diplomática de Pyongyang realiza "atividades de aprovisionamento" possivelmente destinadas ao programa de mísseis e "em parte ao programa nuclear" norte-coreano.

Trata-se muitas vezes de artigos denominados dual use, passíveis de serem empregados tanto para fins civis como militares. "Se comprovarmos algo assim, vamos sustar", prometeu Maassen, embora reconhecendo que o BfV não tem como garantir que todas as transações sejam identificadas e impedidas.

O presidente do BjV crê ser praticamente certo que a Coreia do Norte adquire parte do material tecnológico para sua corrida armamentista através de diferentes mercados e de compradores ocultos.

"Paulada política"

Hans-Georg Maassen, presidente do BfV, promete sustar atividades ilícitas de Pyongyang na Alemanha, caso comprovadas

Hans-Georg Maassen, presidente do BfV, promete sustar atividades ilícitas de Pyongyang na Alemanha, caso comprovadas

De acordo com informações fornecidas à emissora NDR, datam de 2016 e 2017 os indícios mais recentes obtidos pelo BfV sobre a aquisição de produtos presumivelmente destinados ao programa de mísseis norte-coreano. Além disso, em 2014 um diplomata norte-coreano teria tentado obter um monitor multigás, apto a medir emissões na fabricação de armas químicas.

As declarações de Maassen constam do documentário Nervenkrieg um Nordkorea – Was treibt Kim Jong-un?  (Guerra de nervos com a Coreia do Norte – O que anda fazendo Kim Jong-un?), de Klaus Scherer, a ser transmitido nesta segunda-feira.

Nele, um investigador das Nações Unidas denuncia, ainda, que o embargo comercial ao regime de Pyongyang "tem mais vazamentos do que buracos fechados", sendo violado não só pela Rússia e a China, mas também por países do Ocidente.

O Partido Verde alemão está exigindo do governo federal esclarecimentos sobre as atividades da embaixada norte-coreana em Berlim. Caso as acusações procedam, "seria uma paulada política", comentou o encarregado do partido para política externa Frithjof Schmidt.

AV/afp,rtr,efe

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais