Projeções dão vitória a Joe Biden em maioria dos estados da Superterça | Notícias internacionais e análises | DW | 04.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

EUA

Projeções dão vitória a Joe Biden em maioria dos estados da Superterça

Ex-vice-presidente americano sai na frente na maioria dos 14 estados que votaram em dia decisivo das primárias democratas. Em julho, campanha define nomeação do partido para disputar a presidência contra Trump.

Pré-candidato à presidência dos EUA Joe Biden discursa em evento de campanha atrás de púlpito ornado com os dizeres Biden Presidente

"Estamos muito vivos", disse Joe Biden a apoiadores em Los Angeles

Projeções indicam que o ex-vice-presidente americano Joe Biden venceu as primárias democratas na maioria dos 14 estados em disputa na chamada Superterça, a mais importante data das primárias democratas que quer definir o nome que desafiará o presidente americano, o republicano Donald Trump, nas eleições de 3 de novembro. 

Com apurações ainda em curso na manhã desta quarta-feira (04/03), Biden tinha vitória definida em ao menos nove estados. Seu principal rival, o senador Bernie Sanders, garantia vitória em três estados, mas deverá levar o mais importante dos estados em disputa, a Califórnia. Dois estados ainda tinham resultados indefinidos.

Em um desempenho surpreendentemente forte e apoio de eleitores moderados, negros e mais velhos, Biden conseguiu vencer nos estados conservadores do sul, como Virgínia, Carolina do Norte, Tennessee, Oklahoma, Alabama e Arkansas; obtendo também maioria dos votos em Massachusetts e Minnesota. Em Alabama, por exemplo, a vitória de Biden foi creditada à sua credibilidade junto ao eleitorado negro, que perfaz a maioria dos votantes no estado. Biden foi vice-presidente de Barack Obama.

Ele também venceu, segundo projeção da emissora CNN, no Texas, estado com o maior número de delegados depois da Califórnia, onde Sanders havia investido pesadamente e onde o senador progressista contava com a numerosa população latina da região para obter a vitória. 

Sanders se impôs em Vermont, que o elegeu senador, e também no Colorado e Utah. Projeções apontavam que ele também liderava no estado com maior número de delegados desta Superterça e portanto considerado o maior prêmio desta etapa, a Califórnia. A contagem no estado, entretanto, pode demorar dias para terminar.

No estado de Maine, com quase 74% dos votos apurados, Biden liderava com 33,9%, seguido por Sanders, com 32,9%.

Os outros três democratas que permanecem nas primárias, a senadora Elizabeth Warren, o bilionário Michael Bloomberg e a congressista Tulsi Gabbard, obtiveram resultados discretos.

A Superterça é o dia decisivo na escolha do candidato democrata para duelar contra Trump pela Casa Branca porque reúne prévias em 14 estados para eleger 1.357 delegados, mais de um terço do total dos enviados à convenção democrata de julho, onde nomeiam o candidato de seu partido. Só a Califórnia envia 415 delegados e o Texas, 228.

Biden, cuja campanha vinha enfraquecida por maus resultados nas três primeiras primárias, ressurgiu no sábado com uma importante vitória na Carolina do Sul, após a qual ele recebeu o apoio de três ex-pré-candidatos: a senadora Amy Klobuchar, o ex-congressista Beto O'Rourke e o ex-prefeito Pete Buttigeg, que desistiram de concorrer.

O respaldo de políticos democratas moderados ao ex-vice-presidente fortaleceram um postulante de centro para derrotar o senador progressista Sanders, que liderava até então a disputa pela indicação, algo que inquietava o establishment democrata.

"Para aqueles que foram derrubados, menosprezados, deixados para trás, esta é sua campanha", disse Biden, diante de apoiadores em Los Angeles. "Estamos muito vivos."

Sanders também se mostrou confiante em conseguir vencer a corrida pela indicação dos democratas. "Hoje à noite, eu digo a vocês com absoluta confiança que venceremos a indicação democrata e derrotaremos o presidente mais perigoso da história deste país", disse Sanders em comício seu estado natal, Vermont, fazendo alusão a Trump.

Nas vésperas da Superterça, Sanders liderava a disputa à nomeação democrata após a realização de quatro primárias. O senador de Vermont, de 78 anos, também está no topo das pesquisas nacionais.

MD/efe/lusa/rtr

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais