Produção da Netflix ganha Leão de Ouro em Veneza | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 08.09.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Cinema

Produção da Netflix ganha Leão de Ouro em Veneza

Longa "Roma", do diretor mexicano Alfonso Cuarón, foi grande vencedor do 75° Festival de Cinema de Veneza. Documentário sobre vida do ex-presidente José Mujica vence prêmio paralelo da Unesco.

75. Filmfestspiele in Venedig Verleihung Goldener Löwe Alfonso Cuaron (Reuters/T. Gentile)

Alfonso Cuarón recebe Leão de Ouro por "Roma"

"Roma", do diretor mexicano Alfonso Cuarón, conquistou neste sábado (08/09) o Leão de Ouro da 75ª edição do Festival de Veneza. No ano passado, outro mexicano, o cineasta Guillermo del Toro, venceu o festival.

Neste ano, Del Toro preside o júri em Veneza. "Vamos ver se sei pronunciar corretamente o nome", brincou Del Toro ao anunciar o prêmio a Cuarón. Visivelmente emocionado, Cuarón recebeu o Leão de Ouro das mãos do presidente da Biennale, Paolo Baratta, para depois abraçar o compatriota.

"Estes prêmios e este festival são incríveis", disse em italiano o diretor, que agradeceu o trabalho de toda a equipe do filme e da Netflix por permitir sua realização. Esse é o primeiro prêmio que a gigante do streaming ganha num dos grandes festival de cinema do planeta.

Em "Roma", Cuarón narra em preto e branco a história de Cleo, a empregada indígena de uma família burguesa da Cidade do México do início da década de 1970, um personagem baseado na babá que ele mesmo teve e a quem dedica o filme, Libo.

Com a história, na qual se intercalam o espanhol e a língua mixteca, o diretor de Gravidade (2013) oferece um relato social sobre aquela década convulsa.

Para o papel de Cleo o cineasta recorreu a Yalitza Aparicio, uma professora que estreou com esse filme no cinema, da mesma forma que Nancy García, que faz o papel da irmã da babá.

75. Filmfestspiele in Venedig Jose Mujica ehemaliger Präsident Uruguay (picture-alliance/AP Photo/K. Wigglesworth)

Mujica na estreia de "El Pepe, uma vida suprema" no Festival de Veneza

Documentário sobre Mujica

O documentário do diretor sérvio Emir Kusturica sobre o ex-presidente do Uruguai José Mujica foi reconhecido neste sábado pelo Conselho Internacional de Cinema e Televisão (CICT) da Unesco com um prêmio paralelo do Festival de Veneza, intitulado Enrico Fulchignoni.

O cineasta projetou fora de competição o filme El Pepe, uma vida suprema e o apresentou em entrevista coletiva junto a Mujica, a quem elogiou como alguém "único" e "inspirador".

O Festival de Veneza se encerrou neste sábado com a entrega do Leão de Ouro, entre outros prêmios.

O prêmio de melhor ator foi para o americano Willem Dafoe, que interpretou o pintor Vincent van Gogh em At Eternity's Gate (No portão da eternidade, em tradução livre), enquanto o prêmio de melhor atriz foi para a inglesa Olivia Colman, por sua interpretação da rainha Anne Stuart em The Favourite.

75. Filmfestspiele in Venedig Verleihung Goldener Löwe Willem Dafoe (Reuters/T. Gentile)

Willem Dafoe venceu prêmio de melhor ator

Premiados da seleção oficial:

Leão de Ouro ao Melhor Filme: Roma, de Alfonso Cuarón

Leão de Prata ao Melhor Diretor: Jacques Audiard, por The Sisters Brothers

Grande Prêmio do Júri: The Favourite, de Yorgos Lanthimos

Copa Volpi ao Melhor Ator: Willem Dafoe, por At Eternity's Gate

Copa Volpi à Melhor Atriz: Olivia Colman, por The Favourite

Prêmio Marcello Mastroianni ao Melhor Ator ou Atriz Jovem: Baykali Ganambarr, por The Nightingale

Prêmio ao Melhor Roteiro: Joel & Ethan Coen, por A balada of Buster Scruggs

Premio Especial do Júri: The Nightingale, de Jennifer Kent

CA/efe/ots

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais