Preso pai de família que vivia isolada na Holanda | Notícias internacionais e análises | DW | 18.10.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

União Europeia

Preso pai de família que vivia isolada na Holanda

Ex-membro de culto de 67 anos viveu quase uma década recluso, com os seis filhos, numa zona rural. Polícia suspeita privação de liberdade. Antes fora detido um austríaco, presumível locatário do sítio.

Propriedade no vilarejo rural de Ruinerwold, no nordeste da Holanda, onde família viveu isolada pelo menos desde 2010

Propriedade no vilarejo rural de Ruinerwold, no nordeste da Holanda, onde família viveu isolada pelo menos desde 2010

Está detido o pai de uma família que viveu isolada por pelo menos nove anos numa zona rural da Holanda, comunicaram as autoridades locais nesta quinta-feira (17/10). O homem de 67 anos está sob suspeita de privar de liberdade seus filhos, segundo a polícia de Assen, na província de Drenthe, no nordeste do país.

"Temos motivos para suspeitar que as seis pessoas envolvidas não estavam na casa [...] por vontade própria", informou a polícia em comunicado. "Estamos investigando se alguma forma de culto religioso ou filosófico é a causa de suas situações de vida."

"Esta investigação gira em torno de uma situação ímpar", comentou uma porta-voz. "Essas pessoas talvez tenham vivido juntas na casa, separadas da sociedade, desde 2010."

Os agentes invadiram na segunda-feira o sítio próximo do vilarejo de Ruinerwold, numa área rural 130 quilômetros a nordeste de Amsterdã, depois que o suposto filho mais velho, identificado localmente como "Jan", pediu ajuda num café do lugarejo próximo, onde pedira cinco cervejas para si.

Os policiais encontraram seis adultos, que afirmaram pertencer à mesma família. Eles viviam em quartos improvisados e se alimentavam de vegetais e animais produzidos no sítio. Imagens feitas por drones mostram a propriedade como um conjunto de edifícios com uma grande horta num lado, rodeada por uma cerca viva e amplamente obscurecida por árvores.

Assistir ao vídeo 02:08

Família teria se isolado por anos esperarando fim do mundo

Segundo a imprensa holandesa, o homem e os seis jovens, contando entre 18 e 25 anos, estavam aparentemente esperando o fim do mundo. Há indicações de que o pai da família fora membro de um culto. Um porta-voz da Igreja da Unificação, conhecida coloquialmente como "Moonies" e que críticos classificam como culto, confirmou que ele integrara a congregação durante certo período.

A mãe morreu há vários anos, segundo o prefeito de Ruinerwold. A polícia ainda investiga o parentesco exato entre os seis jovens reclusos, já que nenhum parece ter sido registrado. Eles estão sendo atendidos por especialistas, enquanto uma equipe de 30 investigadores vasculha a propriedade em busca de indícios.

No início da semana foi preso um austríaco de 58 anos, identificado como Josef B., sem parentesco com a família holandesa. Ele pagava o aluguel da propriedade, e foi acusado de envolvimento em "privação de liberdade, prejudicar a saúde de outros e lavagem de dinheiro". Na quinta-feira feira, um juiz decidiu estender sua detenção, a fim de dar à polícia mais tempo para reunir provas.

PV/ap/dpa/rtr

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados