Príncipe saudita prende membros da família real | Notícias internacionais e análises | DW | 07.03.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Oriente Médio

Príncipe saudita prende membros da família real

Mohammed bin Salman ordena detenção de irmão do rei e de dois primos. Prisões ocorrem em meio à campanha do príncipe herdeiro para consolidar seu poder na monarquia absolutista e afastar potenciais rivais.

O príncipe Mohammed bin Salman e seu pai, rei Salman

O príncipe Mohammed bin Salman e seu pai, rei Salman

O governo da Arábia Saudita ordenou na sexta-feira (06/03) a prisão de três altos membros da família real do país: o príncipe Ahmed bin Abdulaziz – irmão mais jovem do rei Salman –, Mohammed bin Nayef e Nawaf bin Nayef – dois sobrinhos do monarca.

O motivo das prisões não foi divulgado oficialmente. Segundo o jornal New York Times, a ordem partiu do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, que tenta consolidar seu poder e sufocar potencias rivais.

Em 2017, Mohammed bin Salman já havia ordenado a detenção de centenas de membros da família real, empresários e membros do governo em um hotel como parte de uma suposta campanha para combater a corrupção.

Apesar de o poder do país estar nominalmente nas mãos do rei do país, Salman, de 84 anos, a Arábia Saudita vem sendo governada de fato pelo príncipe herdeiro desde 2017.

Tanto Ahmed bin Abdulaziz quanto Mohammed bin Nayef, dois dos presos na sexta-feira, são encarados como críticos do príncipe herdeiro de 34 anos. Abdulaziz também é considerado uma possível opção para substituir o príncipe herdeiro, já que conta com apoio de outros setores da família real e é visto com simpatia por outros governos.

Já Mohammed bin Nayef chegou a ocupar a posição de príncipe herdeiro do país até ser substituído por Mohammed bin Salman em 2017. Outro preso na sexta-feira, Nawaf bin Nayef, é seu irmão.

O poder de Mohammed bin Salman tem sido contestado após seu envolvimento em escândalos internacionais como o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi em 2018 e a prisão de opositores e ativistas dos direitos das mulheres. Ele também é criticado pela condução do envolvimento militar saudita na guerra civil do Iêmen.

Recentemente, o príncipe herdeiro foi criticado por ordenar de maneira unilateral a interrupção de visitas a Meca em resposta ao coronavírus – um movimento sem precedentes na história do país.

JPS/rtr/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais