Por que o preço do petróleo despencou? | Notícias internacionais e análises | DW | 21.04.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Economia

Por que o preço do petróleo despencou?

Economia global paralisada devido à pandemia de coronavírus faz demanda por petróleo cair e faltar espaço para armazenar os superestoques. Entenda por que o barril fechou em valor negativo pela primeira vez na história.

Bomba de petróleo impressa em 3D em frente a um painel com gráficos

Nesta segunda-feira (20/04), operadores estavam pagando para se livrar dos contratos de entrega de petróleo

O que aconteceu nos mercados de petróleo?

Os preços do petróleo já vinham caindo drasticamente nas últimas semanas devido à crise do novo coronavírus. Também houve um desacordo entre o cartel da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros países produtores dessa matéria-prima.

A gota d'água agora foi que certos contratos de entrega de petróleo estavam prestes a vencer, mas os armazéns estão cheios, pois há poucos compradores. E isso empurrou o preço do petróleo WTI (West Texas Intermediate) para um valor negativo na noite de segunda-feira (20/04) – ou seja, os operadores estavam pagando para que outros investidores assumissem os contratos.

Como é formado o preço do petróleo?

Os preços do petróleo são baseados principalmente no princípio de oferta e demanda. É por isso que, com a paralisação econômica global causada pela pandemia, não há demanda, e os preços estão afundando. As empresas encomendam menos petróleo, as companhias aéreas deixam suas frotas em terra, os consumidores ficam em casa e dirigem menos seus automóveis.

Quais contratos de petróleo desencadearam o choque de preços?

Existem transações a prazo para o mês de maio que terminaram nesta terça-feira (21/04). Isso significa que quem tiver o contrato em mãos naquele dia é o proprietário da entrega de petróleo correspondente. E, assim, ele flui para os reservatórios de petróleo existentes – e é preciso pagar para usá-los. A entrega está prevista para maio, mas os tanques de petróleo já estão cheios. E o preço para usar os reservatórios restantes também está aumentando. Por isso, os investidores tentaram se livrar dos contratos: eles não querem sofrer danos. Assim, os papéis se tornaram quase que instantaneamente sem valor e atingiram, inclusive, um valor negativo.

A queda é obra dos especuladores?

Sim e não. Os contratos a prazo podem ser atraentes para os especuladores. Em termos simples, eles são apostas no histórico de preços futuros, onde você pode ganhar e perder. Nesse caso, os especuladores envolvidos perderam nas apostas. No entanto, muitas empresas precisam proteger seus negócios no mercado de matérias-primas, e para isso existem os mercados futuros de commodities, que também estão disponíveis, por exemplo, para o trigo e café em grão. Eles geralmente oferecem preços confiáveis e calculáveis para o futuro. Mas, na situação atual, quase ninguém quer ter o óleo físico que se destina à entrega nesses contratos.

Por que a queda afetou somente o petróleo WTI?

O petróleo WTI tem a propriedade de ser armazenado de forma bastante unidimensional, porque os oleodutos terminam no estado de Oklahoma, onde se localiza a maior instalação de armazenamento de petróleo do mundo e onde as entregas são feitas. Na cidade de Cushing, no entanto, os reservatórios já estão bem cheios. Os tanques que sobraram cobram cerca de 10 dólares para armazenar cada barril, e provavelmente o preço continuará subindo. O petróleo Brent, produzido no Mar do Norte, na Europa, tem mais alternativas de entrega.

Por que não parar simplesmente de produzir petróleo?

Basicamente, os poços de petróleo estão mais ou menos sob pressão. Uma vez perfurado, o lubrificante da economia global flui. É particularmente difícil interromper a produção de petróleo a partir da tecnologia de fracking, que é usada nos Estados Unidos e é uma tecnologia controversa do ponto de vista ambiental. É também por isso que os navios petroleiros nos oceanos do mundo são usados atualmente como reservatórios flutuantes.

Quais são as consequências para as empresas de petróleo?

Elas terão mais dificuldades se os preços permanecerem tão baixos. Por sua vez, isso pode gerar o não pagamento de créditos bancários e desemprego. Nos EUA, toda a indústria de fracking está à beira do abismo por causa dos preços baixos, já que o custo de produção é alto: analistas estimam que as empresas precisem de pelo menos 50 dólares por barril para sobreviver.

Por que Donald Trump está comprando petróleo agora?

Para se colocar no centro das atenções. O presidente dos Estados Unidos anunciou que comprará 75 milhões de barris para apoiar os preços e reabastecer as reservas nacionais. No entanto, a demanda global diária está em um nível semelhante. Portanto, a ação de Trump é, na melhor das hipóteses, uma gota de água no oceano.

O acordo da Opep com outros países produtores de petróleo, como a Rússia, para reduzir a produção em 10 milhões de barris por dia é mais eficaz. Ainda assim, a maioria dos especialistas acredita que isso está longe de ser o suficiente para compensar a queda na demanda. Países produtores de petróleo, como Arábia Saudita e Rússia, estão sob crescente pressão porque financiam amplamente seus orçamentos nacionais a partir das receitas do petróleo.

_____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais