1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Schlepper-LKW in Österreich wird untersucht
Foto: picture-alliance/dpa

Polícia contabiliza 71 corpos de refugiados em caminhão

28 de agosto de 2015

Corpos de migrantes, incluindo quatro crianças, foram encontrados em veículo abandonado a 50 quilômetros de Viena, na Áustria. Três suspeitos, supostamente membros de rede de tráfico humano, são presos na Hungria.

https://www.dw.com/pt-br/pol%C3%ADcia-confirma-ter-encontrado-71-corpos-de-refugiados-em-caminh%C3%A3o/a-18678702

As autoridades austríacas informaram nesta sexta-feira (28/08) ter encontrado os corpos de 71 migrantes no interior de um caminhão abandonado numa rodovia do país. O veículo foi localizado na sexta-feira, a cerca de 50 quilômetros a sudeste de Viena.

O número de vítimas, confirmado pelo porta-voz do Ministério do Interior austríaco, Alexander Marakovits, supera a estimativa inicial, que era de 50 cadáveres. As 71 vítimas incluem oito mulheres e quatro crianças, a mais nova delas com idade entre um e dois anos.

Os corpos foram encontrados dentro de um caminhão abandonado na rodovia A4, entre o lago Neusiedl e a localidade de Pandorf, no estado de Burgenland, na fronteira da Áustria com a Hungria. Investigadores acreditam que as pessoas morreram entre 36 e 48 horas antes de o caminhão ser descoberto. As vítimas teriam morrido asfixiadas, e seus corpos já apresentavam sinais de decomposição.

Três pessoas suspeitas de ligação com as mortes dos 71 migrantes no caminhão foram presas na noite de quinta para sexta-feira na Hungria, disseram autoridades. Dois dos detidos são cidadãos da Bulgária, e o terceiro tem documento de identidade húngaro, segundo a polícia.

Um deles é o dono do caminhão, e os dois outros aparentemente se revezavam no volante. A polícia acredita que os homens faziam parte de uma rede de tráfico de pessoas atuando na Bulgária e na Hungria.

O caminhão frigorífico, de 7,5 toneladas, tem matrícula húngara e símbolos de uma empresa avícola eslovaca. Autoridades afirmam que o veículo foi visto nas imediações de Budapeste na quarta-feira.

Crise migratória

A Hungria, que tem fronteira com a Sérvia, é o primeiro país do espaço Schengen, área de livre circulação comunitária, a partir do qual os refugiados tentam chegar a outros países, principalmente Alemanha e Suécia.

Dezenas de milhares de refugiados das guerras no Oriente Médio, sobretudo sírios e iraquianos, além de afegãos, cruzaram os Balcãs nas últimas semanas tentando chegar à Europa Ocidental.

Durante cúpula em Viena, Sérvia e Macedônia pediram nesta quinta-feira para que a União Europeia ofereça ajuda concreta em relação ao crescente fluxo de migrantes que chega a seus territórios e que sobrecarrega a infraestrutura e as autoridades locais.

Perante a tragédia, o chanceler federal austríaco, Werner Faymann, afirmou que é necessário combater a criminalidade e os traficantes de pessoas, "para salvar" os refugiados.

Durante a cúpula, Merkel, que se disse chocada com o incidente, pediu ainda a aprovação rápida de um sistema de cotas justo para a distribuição de refugiados nos países europeus, além da ampliação da lista de países considerados seguros, com a inclusão de todos os integrantes dos Bálcãs.

MD/efe/afp/dpa/lusa