Polêmico porta-voz de Trump renuncia | Notícias internacionais e análises | DW | 21.07.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Polêmico porta-voz de Trump renuncia

Sean Spicer teria discordado da decisão de Donald Trump de nomear investidor de Wall Street para cargo de diretor de comunicação. Seu mandato na Casa Branca foi marcado por controvérsias e relação tensa com a imprensa.

Famoso pelos embates com a imprensa durante o primeiro semestre do governo Donald Trump, o polêmico porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, renunciou ao cargo nesta sexta-feira (21/07). Sarah Huckabee Sanders, que vinha sendo sua substituta nas últimas semanas na coletiva de imprensa diária, assumirá o cargo.

A decisão teria sido motivada pelo anúncio de que Trump escolhera o investidor de Wall Street Anthony Scaramucci, de 53 anos, como seu diretor de comunicação.

Segundo o diário New York Times, Spicer discordou do presidente americano sobre a contratação do novo diretor de comunicação. O jornal cita um funcionário da Casa Branca afirmando que Trump ofereceu a Scaramucci a posição na manhã desta sexta-feira, e que o presidente solicitou que Spicer continuasse na equipe de governo.

No entanto, segundo o funcionário, Spicer disse a Trump que a contratação de Scaramucci era um grande erro. De acordo com a emissora NBC, o chefe de gabinete de Trump, Reince Priebus, e o principal assessor do presidente, Steve Bannon, também foram contra a nomeação. A NBC divulgou que os dois foram mantidos de fora da decisão.

Em mensagens no Twitter, Spicer disse ter sido "uma honra e um privilégio" servir o presidente Trump e os Estados Unidos e também comunicou que continuará exercendo sua função em agosto.

A correspondente da DW em Washington, Maya Shwayder, comentou que a decisão de Trump de contratar Scaramucci aparenta ter sido a gota d'água para Spicer.

"Como especulações circulam há meses de que Spicer renunciaria ou seria demitido, isso [a contratação de Scaramucci] parece ter sido demais para ele", disse Shwayder.

O cargo de diretor de comunicação estava vazio desde a renúncia de Mike Dubke em maio passado.

Spicer passou vários anos à frente do setor de comunicação do Comitê Nacional Republicano, antes de ajudar na campanha presidencial de Trump. O trabalho como porta-voz da Casa Branca teve um início turbulento.

No primeiro dia no gabinete, Spicer criticou os jornalistas em relação à cobertura do tamanho do público na cerimônia de posse e deixou a sala de imprensa sem responder a perguntas.

Outro momento que marcou a passagem de Spicer na Casa Branca foi quando, ao se referir a um ataque na Síria, afirmou que nem o  ditador nazista Adolf Hitler havia usado armas químicas. 

Suas coletivas inflamadas e discussões tensas com correspondentes se tornaram populares até as últimas semanas e foram satirizadas pelo programa de humor Saturday Night Live, com o papel de Spicer sendo interpretado pela atriz Melissa McCarthy. Recentemente, Spicer estava sendo substituído por Sarah Huckabee Sanders nas coletivas de imprensa diárias.

PV/efe/ap/rtr/afp

Leia mais