Pesquisa aponta divisão em relação ao governo Bolsonaro | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 08.07.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Brasil

Pesquisa aponta divisão em relação ao governo Bolsonaro

Datafolha indica que 33% dos brasileiros consideram a gestão do presidente ótima ou boa, enquanto o mesmo percentual a avalia como ruim ou péssima. É o pior índice de aprovação em início de primeiro mandato desde Collor.

Presidente Jair Bolsonaro

Até o momento, 61% consideram que Bolsonaro fez menos pelo país que o esperado

Uma pesquisa do Instituto Datafolha divulgada nesta segunda-feira (08/07) pelo jornal Folha de S.Paulo indica que o eleitorado está dividido em relação ao presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o levantamento, 33% consideram o governo Bolsonaro ótimo ou bom, enquanto outros 33% avaliam a gestão como ruim ou péssima. Para 31%, o presidente vem fazendo um trabalho regular.

Para a pesquisa foram ouvidas 2.860 pessoas entre os dias 4 e 5 de julho, em 130 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Um levantamento feito pelo Datafolha em abril mostra que o índice de aprovação de Bolsonaro se manteve estável nos seus seis primeiros meses de governo. Na época, já em meio a uma crise política com o Congresso e sem contar com uma melhora significativa da economia, o presidente contava com a aprovação de 32% dos brasileiros e era desaprovado por 30%, enquanto 33% avaliavam sua gestão como regular.

Tanto após três meses quanto após um semestre de governo, Bolsonaro obteve a pior avaliação de início de primeiro mandato entre todos os presidentes eleitos desde 1990. Depois de governar por seis meses, Fernando Collor de Mello era aprovado por 34% da população. Após o primeiro semestre do seu primeiro mandato, em 2011, a ex-presidente Dilma Rousseff contava com a aprovação de 49%.

Ao mesmo tempo, entre os eleitores de Bolsonaro o apoio ao presidente cresceu nos últimos meses. Dos entrevistados que votaram nele no segundo turno das eleições de 2018, 60% consideram o governo ótimo ou bom, frente a 54% em abril. A parcela dos que consideram a gestão ruim ou péssima se manteve em 9%; e a dos que a veem como regular, caiu de 33% para 29%.

Desde abril, houve duas jornadas de manifestações em apoio a Bolsonaro, sendo a última delas, no dia 30 de junho, também em defesa do ministro da Justiça, Sergio Moro, alvo de vazamentos de mensagens trocadas com procuradores da Lava Jato quando era juiz, obtidas pelo portal The Intercept Brasil.

No geral, porém, a expectativa positiva em relação ao futuro da gestão Bolsonaro caiu. Segundo o Datafolha, 51% esperam que o presidente faça um governo ótimo ou bom, oito pontos percentuais a menos do que em abril. A parcela com um expectativa "regular" passou de 16% para 21%, e a que projeta um governo péssimo foi de 23% para 24%, mantendo-se estável dentro da margem de erro.

Quantos às realizações de Bolsonaro até agora, 61% consideram que ele fez menos pelo país que o esperado; 22% veem o desempenho como previsível; e 12% acham que o presidente superou as expectativas. Em relação a abril, apenas a percepção de uma atuação melhor que a esperada variou – um ponto percentual, dentro da margem de erro.

LPF/ots

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter

Leia mais