Pedidos de asilo em queda na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 26.12.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Pedidos de asilo em queda na Alemanha

País registrou em 2019 um declínio de 13% no número de pedidos para obtenção do status de refugiado. Ainda assim, um quarto de todas os as solicitações na União Europeia neste ano foi apresentada na Alemanha.

Deutschland Flüchtlinge Datenerfassung (Getty Images/S. Gallup)

Policial processa dados de solicitante de asilo. Chefe da Polícia Federal do país criticou sistema de deportações

Entre janeiro e novembro de 2019, 133.270 estrangeiros apresentaram pedidos de asilo às autoridades alemãs. O número representa uma queda de 13% em relação ao mesmo período de 2018, informou o grupo de mídia Funke nesta quinta-feira (26/12), citando números disponibilizados pelo Eurostat, o escritório de estatística da União Europeia.

Apesar da queda, a Alemanha continua a ser o principal destino europeu de requerentes de asilo. Do início do ano até setembro, 23% de todos os pedidos de asilo apresentados em países-membros feitos na UE foram apresentados na Alemanha - um total de 111.015 pedidos. Ainda assim, essa porcentagem também representou uma queda. Em 2018, a Alemanha havia registrado 28% de todos os pedidos de asilo da UE. Em 2017, a fatia chegou a 31 % de todas as reivindicações.

Previsão

As estatísticas obtidas pela Funke confirmaram as previsões de Hans-Eckard Sommer, chefe do Departamento Federal para Migração e Refugiados (Bamf) no início de novembro. Sommer disse à época ao jornal Bild am Sonntag: "Espero que até o final do ano termine entre 140.000 e 145.000 - muito menos que em 2018".

Os números de quinta-feira foram divulgados um dia após que o principal chefe de polícia do país criticar o sistema de deportação da Alemanha. Na quarta-feira, o chefe da polícia federal da Alemanha, Dieter Romann, apontou que faltam no país instalações de pré-deportação para apressar as expulsões. "Existem poucos centros de detenção no país", disse.

No momento, 248.000 estrangeiros aguardam ser deportados, mas só existem 577 centros para que eles sejam mantidos e processados antes de deixarem o país, apontou Romann. Por outro lado, 119.000 deles estão com o processo de deportação suspenso por autoridades locais.

De janeiro a outubro de 2019, as autoridades registraram um total de 20.996 deportações - 1.000 a menos que no mesmo período do ano passado, segundo dados da Funke. Os estados alemães são responsáveis pelas deportações, mas a polícia federal acompanha os voos que levam os requerentes de asilo rejeitados para outros países.

JPS/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais