Pós-graduação em Frankfurt oferece formação de curador de arte | Tudo o que você precisa saber para estudar na Alemanha | DW | 21.12.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estudar na Alemanha

Pós-graduação em Frankfurt oferece formação de curador de arte

"Estudos Curatoriais – Teoria – História – Crítica" é o nome de um 'master' oferecido pela Universidade Goethe de Frankfurt. Único no país, o curso é fruto de uma cooperação com diversos museus e Academia de Belas-Artes.

default

Campus da Universidade de Frankfurt

Como se tornar, na realidade, curador em um museu? Onde é possível aprender a desenvolver o conceito de uma exposição ou a redigir textos sobre obras de arte? Nos cursos de história da arte, pelo menos na Alemanha, isso não integra a grade curricular, muito mais calcada na teoria e pouco em abordagens práticas acerca das obras de arte. Para futuros curadores, essa deficiência costuma ser um dilema.

Tendo em vista tais dificuldades, a Universidade Goethe de Frankfurt criou uma novo master intitulado "Curatorial Studies. Theorie – Geschichte – Kritik" (Estudos Curatoriais – Teoria – História – Crítica).

Nas aulas, os alunos ocupam-se, por exemplo, da análise detalhada de obras de arte não apenas no sentido de uma discussão teórica a respeito das mesmas, mas também sob os aspectos de apresentação museológica. Os debates giram em torno, por exemplo, da adequação dos textos que acompanham as mostras, expostos nas paredes do espaço, e da forma como uma obra é montada.

Richtfest Erweiterungsbau Städel Museum

Museu Städel: cooperação com a universidade

Estágios obrigatórios

"Os estudantes têm que fazer estágios obrigatórios. No primeiro ano, frequentam eventos em museus semanalmente. Aí começa uma série de visitas a ateliês, para depois haver uma introdução nos módulos arquitetura da exposição e planejamento gráfico. Esse é um pilar do master. O outro baseia-se no estudo acadêmico tradicional dentro da universidade", explica Stefanie Heräus, iniciadora e coordenadora do novo master, criado a fim de unir teoria e saber prático com o dia-a-dia dos museus.

No momento, os alunos da primeira turma deste novo master ocupam-se da organização do novo prédio do Museu Städel, em Frankfurt. Os estudantes receberam um CD com 200 imagens e devem, em grupos, refletir como poderiam distribuir as obras de arte naquele espaço. As ideias dos alunos são então debatidas junto ao curador responsável. Para os funcionários de um museu, esse intercâmbio é também enriquecedor, garante Heräus.

"Quando, por exemplo, novas mostras estão prestes a serem inauguradas em determinados museus, é muito interessante para os funcionários discutir detalhes com outras pessoas que não fazem parte do círculo de colegas dentro da instituição", observa Heräus.

Interseção entre teoria e prática

Em toda a Alemanha, os Estudos Curatoriais oferecidos pela Universidade de Frankfurt são os únicos do gênero, com uma espécie de interseção entre teoria e prática. "Venho de uma região onde não há nenhum curso semelhante e onde muitos diretores de museus estudaram ou Belas-Artes ou história da arte. Por isso, para mim, é muito importante concluir a graduação e depois voltar para o meu país ou trabalhar talvez em outros países nos Bálcãs, mas também na Alemanha", diz a albanesa Adela Demetia, que estudou Artes e há dois anos buscava uma pós-graduação mais aliada à prática.

Dos 12 estudantes que iniciaram a pós-graduação este ano, metade vem da Alemanha e a outra metade do exterior. Entre os inscritos, havia interessados de todo o mundo. O pré-requisito para ingressar no master de Estudos Curatoriais é ter um bachelor concluído nas áreas de história da arte, etnologia, filosofia ou história.

É óbvio que nem todos os alunos que concluem o master, depois de quatro semestres, encontram imediatamente um trabalho em algum museu. No entanto, as chances de que isso aconteça são boas, já que o estudante tem a chance de se inteirar detalhadamente a respeito do universo dos museus, o que não ocorre com aqueles que cursam graduações e mestrados em áreas afins.

O curso, elogia Demetia, é "muito interessante para nós, porque nos oferece a possibilidade de ver como um museu realmente funciona e também como diversas exposições são montadas".

Autora: Bianca von der Au (sv)

Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais

Publicidade