Os desafios econômicos que Merkel deixa para seu sucessor | DW Brasil | Notícias e análises do Brasil e do mundo | DW | 22.09.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Os desafios econômicos que Merkel deixa para seu sucessor

[Vídeo] A economia da Alemanha se saiu bem durante os 16 anos de Angela Merkel como chanceler federal do país. Mas a líder alemã também deixa várias grandes obras em andamento para seu sucessor.

Assistir ao vídeo 03:37

Após 16 anos, Angela Merkel deixará de ser chanceler federal da Alemanha. Neste período, a economia alemã se saiu bem sob a líder alemã: em termos de números, pelo menos, com mais prosperidade e menor desemprego. Mas críticos a acusam de morosidade em várias frentes e de deixar para seu sucessor grandes obras em andamento.

Sob Merkel, a Alemanha vem eliminando gradualmente a energia nuclear e os dias da energia a carvão também estão contados. Além disso, o país tem que reduzir drasticamente as emissões de CO2 para atingir suas metas climáticas de Paris e expandir a energia eólica e solar mais rapidamente.

Quanto à infraestrutura, o sucessor de Merkel terá que investir na banda larga do país e, ainda, em estradas, ferrovias e pontes que necessitam de reparos ou substituição. Somente em 2021, a manutenção da malha rodoviária custará 4,5 bilhões de euros.