Ocupação de UTIs supera 80% em 20 unidades da federação | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 10.03.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Ocupação de UTIs supera 80% em 20 unidades da federação

Situação é ainda pior em 13 estados e 15 capitais, com taxa superior a 90%. Fiocruz reforça importância do distanciamento social e uso de máscaras.

Paciente em UTI para covid-19

São Paulo e Sergipe entraram na zona de alerta crítico nesta semana

A Fundação Oswaldo Cruz informou nesta terça-feira (09/03) que a ocupação dos leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) destinados a pacientes com covid-19 supera os 80% em 20 unidades da federação na zona de alerta crítico. São Paulo e Sergipe, que não estavam nessa faixa na semana passada, foram incluídos neste levantamento.

Em 13 unidades da federação, a ocupação de UTIs é superior a 90% das vagas disponíveis. Estão nessa situação Acre, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins.

A situação é particularmente grave nas capitais. Em 25 delas, a taxa de ocupação é superior a 80%, e em 15 capitais a taxa é superior a 90%. Em Campo Grande, a lotação está em 106%, em Porto Alegre, em 102%, e Porto Velho, em 100%.

Os pesquisadores da Fiocruz reforçaram a importância de as pessoas manterem o distanciamento social, o uso de máscaras e a higienização constante das mãos, e defenderam a adoção de medidas mais rigorosas de restrição à circulação.

São Paulo

Dados da secretaria estadual de saúde de São Paulo desta terça-feira mostram que 19 hospitais estaduais paulistas atingiram 100% da ocupação de leitos para pacientes com covid-19, e outros seis têm taxas superiores a 95%.

O estado está na fase vermelha de restrições, que impede o funcionamento de atividades não essenciais, desde o sábado (06/03), e o governo local prometeu abrir 479 novos leitos de UTI até o final do mês.

Segundo levantamento feito pelo site G1, nos nove primeiros dias de março pelo menos 30 pacientes com covid-19 morreram enquanto aguardavam transferência para um leito de UTI no estado de São Paulo, dos quais 11 em Taboão da Serra.

Nesta terça, São Paulo registrou 517 mortes por covid-19 em 24 horas, o maior número desde o início da pandemia. A média diária de mortes pela doença no estado também bateu recorde e chegou a 298.

Recordes

Outros estados também registraram recorde de mortes por covid-19 nesta terça. Em Santa Catarina, foram 109 óbitos em 24 horas, e há 395 pacientes na fila para serem transferidos para leitos de UTI.

Em todo o Brasil, foram registradas oficialmente 1.972 mortes ligadas à covid-19 nesta terça, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass). É a pior marca diária registrada desde o início da pandemia, superando o recorde da última quarta-feira, quando foram contabilizados 1.910 óbitos. O total de mortes no país associadas à doença chegou a 268.370.

bl (ots)