1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Symbolbild Presseschau Zeitungen
Foto: DW/H. Flotat-Talon

O que dizem os jornais europeus antes do segundo turno?

27 de outubro de 2018

Reta final da campanha presidencial brasileira ganha espaço nos principais meios europeus, que focam sua cobertura em tentar destrinchar a figura de Bolsonaro, favorito nas pesquisas, e de seus eleitores.

https://p.dw.com/p/37GrT

Süddeutsche Zeitung (Alemanha) – Cegos ante a ameaça Bolsonaro

Antes da eleição do domingo, a maioria dos brasileiros parece não achar nenhum dos candidatos bom. Mas eles têm que votar. O candidato de extrema direita Jair Bolsonaro é um inimigo declarado da democracia, Fernando Haddad representa o PT, que desiludiu muita gente. Essa decepção parece deixar muitos cegos perante a ameaça representada por Bolsonaro.

Die Welt (Alemanha) – Já há convites para a "última rave antes do início da ditadura”

Conhecido no passado por suas provocações abertamente misóginas, homofóbicas e racistas, o ex-paraquedista do Exército brasileiro de repente começou a transmitir uma imagem mansa, para não assustar os políticos de centro.

Nas propagandas eleitorais, apareceu como um homem de família, com especial afeição por sua filha Laura, de 7 anos. "Ela mudou a minha vida." Ele relativizou a ameaça de seu filho Eduardo contra o Judiciário e falou num fim da reeleição para presidente, para tirar força de seus críticos, que temem uma volta à ditadura militar.

Mesmo assim, alguns brasileiros parecem estar em dúvida: uma campanha comprovadamente de "fake news" lançada por pessoas imediatamente próximas a Bolsonaro assusta muitas pessoas e custou-lhe os primeiros pontos percentuais.

Der Spiegel (Alemanha) – Medo da ditadura

Haddad não conseguiu estabelecer uma frente ampla de todos os democratas. O PT está em grande parte sozinho em sua luta contra Bolsonaro.

O partido tem alguma responsabilidade por isso: em vez de apoiar o político de centro-esquerda Ciro Gomes, que teria uma chance real contra Bolsonaro, insistiu em seu próprio candidato. O PT nunca fez um reconhecimento dos erros nos escândalos de corrupção no governo Lula, causando raiva nas pessoas.

Para muitos eleitores, é justamente um orador de ódio e um radical de direita que representa agora a esperança de um novo começo.

Le Monde (França) – O programa ecológico de Bolsonaro é uma escavadeira

Cerca de 30 organizações da sociedade civil brasileira publicaram um manifesto inédito, a poucos dias da eleição presidencial brasileira, alertando contra as propostas de Jair Bolsonaro para o meio ambiente, a qual consideram perigosas. O programa de Bolsonaro pode até evoluir, mas o tom está longe de ser anedótico – e isso é observado de perto por organizações internacionais. Porque o Brasil não é um país como outros em questões ambientais: ali estão três quintos da superfície amazônica, a maior floresta tropical do mundo e maior reserva de espécies, considerada uma das maiores defesas naturais contra o aquecimento global.

Neue Zürcher Zeitung (Suíça) – Os brasileiros subestimam o perigo de Bolsonaro

Ódio e medo estão tão profundamente impregnados no Brasil que muitos eleitores veem no ultradireitista Jair Bolsonaro as chances de uma urgentemente necessária mudança. Eles subestimam, porém, o perigo que sua candidatura representa para a jovem democracia brasileira.

Diário de Notícias (Portugal)Tsunami Bolsonaro atinge São Paulo, Minas e Rio

Líderes das sondagens nos três estados mais populosos são fãs do presidente. Das 14 unidades federativas a votar neste domingo, dez devem ser governadas por apoiantes do capitão.

La Repubblica (Itália) – Brasil, o enigma de Bolsonaro

A provável eleição a presidente do deputado militarista e homofóbico ameaça arrastar o país sul-americano para um retrocesso assustador.

Wiener Zeitung (Áustria) – Antes do choque

Neste domingo, os brasileiros escolhem um novo presidente – ao que tudo indica, o populista de direita Jair Bolsonaro. Todas as pesquisas dão a ele uma confortável vantagem. Com grande probabilidade, o Brasil vai, em breve, ser liderado por um homem que prometeu, sobretudo, uma coisa: pôr ordem.

El Mundo (Espanha) – Ao grito de "eu sou Bolsonaro"

Os seguidores do ultradireitista o veem como a única opção para varrer a esquerda. Corrupção é a palavra mais repetida por eles. "Bolsonaro está limpo de corrupção", "ele é único que pode acabar com a corrupção do PT", dizem. Eles também concordam em outra frase: "Bolsonaro não é o melhor candidato, mas é a única opção que nos deixaram para tirar o PT do poder."

RPR/MD/ots

_____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp
App | Instagram | Newsletter

Pular a seção Mais sobre este assunto