Novo terremoto assusta mexicanos | Notícias internacionais e análises | DW | 23.09.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Novo terremoto assusta mexicanos

Tremor de magnitude 6,4 sacode região central e sul do México, assustando moradores e disparando alertas apenas quatro dias depois de outro poderoso sismo ter deixado cerca de 300 mortos.

Trabalhos de resgate foram interrompidos após o novo terremoto

Trabalhos de resgate foram interrompidos após o novo terremoto

Um terremoto de magnitude 6,4 na escala Richter sacudiu neste sábado (23/09) as regiões central e sul do México, assustando moradores e disparando alarmes apenas quatro dias depois de outro poderoso tremor ter deixado cerca de 300 mortos no país.

O sismo foi registrado por volta de 7h53 no horário local, segundo o Serviço Sismológico Nacional (SSN), com epicentro a 12 quilômetros da cidade de Ixtepec, no estado de Oaxaca, a mesma região onde, no último dia 7 de setembro, um terremoto de magnitude 8,2, o mais forte no país desde 1932, deixou 98 mortos.

Os alarmes soaram quase um minuto antes de o tremor chegar à Cidade do México, o que permitiu que muitos dos moradores da capital deixassem suas casas, repetindo as imagens registradas há apenas quatro dias, quando o terremoto de magnitude 7,1 destruiu 38 imóveis.

Desta vez, o sismo, com epicentro de profundidade de 75 quilômetros, surpreendeu os mexicanos que ainda estavam dormindo.

"Na Cidade do México, a percepção foi leve e, por enquanto, não houve danos. Continuamos o monitoramento", indicou no Twitter o coordenador nacional de Proteção Civil, Luis Felipe Puente, que disse estar em contato com os estados de Chiapas e Oaxaca.

Em entrevista à emissora Milenio, Puente afirmou ter registros de que o tremor foi sentido com força no istmo de Tehuantepec. Por protocolo, os trabalhos de resgate por causa do terremoto anterior foram interrompidos.

"Os trabalhos serão reiniciados após a revisão. Pela forma que sentimos na Cidade do México, não parece ter havido movimentos ou colapso", afirmou Puente na entrevista.

Já a presidência do México, em comunicado, pediu que a população mantenha a calma.

O diretor do Centro Nacional de Prevenção de Desastres (Cenapred), Carlos Valdés, afirmou em entrevista à Milenio que o tremor foi uma réplica do terremoto registrado em 7 de setembro.

"Pela magnitude de tal terremoto, ele pode gerar réplicas como a que vimos hoje", indicou.

O chefe de governo da Cidade do México, Miguel Ángel Mancera, disse à Televisa que, de acordo com um relatório preliminar, não houve consequências maiores além do susto gerado pelo sismo.

"Os alarmes foram ativados a tempo, gerando a oportunidade para que a população atendesse o alerta", indicou Mancera. 

Leia mais