1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Local de votação da última eleição presidencial na Namíbia, realizada no ano passado
Local de votação da última eleição presidencial na Namíbia, realizada no ano passadoFoto: picture-alliance/AP Photo/B. Wyk
SociedadeNamíbia

Namíbia elege deputado chamado Adolf Hitler

3 de dezembro de 2020

Membro do partido governista do país africano e ativista antiapartheid diz que pai, que o batizou, não entendia quem era o ditador alemão e que agora é muito tarde para mudar o nome.

https://www.dw.com/pt-br/nam%C3%ADbia-elege-deputado-chamado-adolf-hitler/a-55815419

O nome de um recém-eleito político da Namíbia vem chamando atenção na imprensa internacional. "Adolf Hitler teve uma vitória esmagadora nas eleições regionais na Namíbia", relatou o portal de notícias alemão Spiegel Online nesta quinta-feira (03/12). O homem é um representante do partido governista Swapo, tendo sido eleito representante de uma região no norte do país africano, com 84,88% dos votos.

Em sua cidade, Adolf Hitler Uunona é conhecido como um lutador antiapartheid e ativista dos direitos civis. O primeiro nome, Adolf, é bastante comum na ex-colônia alemã do sudoeste africano, de acordo com o Spiegel Online. Existem também ruas com o nome de Otto von Bismarck ou Hans-Dietrich Genscher no país.

O político confidenciou ao jornal alemão Bild que seu pai o havia batizado em homenagem ao ditador nazista e que "provavelmente não entendia o que Adolf Hitler representava", acrescentando que agora é tarde demais para mudar de nome, pois ele está em todos os documentos oficiais. Ele enfatiza que mantém a maior distância possível de seu homônimo. "O fato de eu ter esse nome não significa que esteja planejando dominar o mundo", brinca.

De 1884 a 1915, partes da Namíbia pertenceram ao Império Alemão. Os colonizadores esmagaram de forma brutal revoltas dos grupos étnicos herero e nama, matando dezenas de milhares de pessoas. Até hoje, a relação entre a Namíbia e Alemanha não é fácil. O governo alemão vem mantendo há anos duras negociações com as autoridades do país sobre possíveis indenizações devido aos crimes da era colonial.

MD/dpa/kna