Morre Steve Jobs, o fundador da Apple e criador do iPhone e do iPad | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 06.10.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Morre Steve Jobs, o fundador da Apple e criador do iPhone e do iPad

Um dos grandes líderes da era da informação morre aos 56 anos, vítima de câncer. Jobs se tornou uma celebridade mundial com criações como o iPod, o iPhone e o iPad.

default

Mensagem na vitrine de uma loja da Apple na Califórnia

O empresário Steve Jobs, fundador e ex-presidente da Apple, morreu nesta quarta-feira (05/10), vítima de câncer no pâncreas. Ele tinha 56 anos. A morte foi anunciada pela Apple, que não especificou a causa e disse apenas que Jobs morreu em paz e ao lado da família em Palo Alto, na Califórnia.

O executivo lutava há anos contra o câncer e submeteu-se a um transplante de fígado em 2009. Ele havia deixado a presidência da Apple em agosto, mas continuava na empresa, no cargo de presidente do conselho administrativo.

Ao lado do programador Steve Wozniak, Jobs foi um dos fundadores da Apple, em 1978. Ele se tornou uma celebridade internacional no início da década de 2000, com o lançamento de uma série de produtos revolucionários, como o iPod, o iPhone e o iPad.

A morte de Jobs teve repercussão imediata entre a comunidade de fãs da Apple e também entre diversos líderes mundiais. "O mundo perdeu um visionário. E talvez não haja maior tributo ao sucesso de Steve que o fato de grande parte do mundo ter ficado sabendo da sua passagem num aparelho que ele mesmo inventou", afirmou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Em homenagem ao fundador, a Apple trocou os anúncios de produtos da sua página inicial por uma foto com os dizeres "Steve Jobs - 1955-2011".

AS/ap/rtr/afp
Revisão: Rodrigo Rimon

Leia mais