Ministro holandês admite mentira sobre encontro com Putin | Notícias internacionais e análises | DW | 12.02.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Rússia

Ministro holandês admite mentira sobre encontro com Putin

Chefe do Kremlin teria afirmado, anos atrás, considerar Ucrânia, Belarus e outros como parte da "Grande Rússia". É possível. Certo é que futuro chefe da diplomacia da Holanda não estava presente.

Halbe Zijlstra, do conservador-liberal VVD, é ministro do Exterior desde outubro de 2017

Halbe Zijlstra, do conservador-liberal VVD, é ministro do Exterior desde outubro de 2017

O ministro do Exterior da Holanda, Halbe Zijlstra, admitiu nesta segunda-feira (12/02) que mentiu sobre ter estado presente a uma polêmica reunião com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, antes de entrar para a política. Ele está de viagem oficial marcada para Moscou.

Zijlstra, que assumiu o cargo em outubro último, alegara ter se encontrado com Putin na dacha presidencial em 2006, quando trabalhava para a companhia petroleira Shell. Na ocasião, o chefe do Kremlin teria supostamente confidenciado que considerava Belarus, Ucrânia e os Estados bálticos Estônia, Letônia e Lituânia como parte da "Grande Rússia", arrematando que "era bom ter o Cazaquistão".

Falando ao jornal De Volkskrant, contudo, ele confessou não ter participado do encontro. Na verdade, escutou as observações de um colega, que estivera presente. A fim de não comprometê-lo, assumiu pessoalmente o crédito por ter escutado os comentários presidenciais sobre a "Grande Rússia".

"O modo como pretendi proteger minha fonte e enfatizar minha mensagem sobre a Rússia não foi sensato, isso está perfeitamente claro", admitiu o político do conservador-liberal Partido Popular para a Liberdade e Democracia (VVD). Halbe Zijlstra, de 49 anos, viaja nesta terça-feira para a capital russa, onde se encontrará com seu homólogo Sergei Lavrov.

Segundo o primeiro-ministro Mark Rutte, ele teria cometido "um grande erro", mas não comprometeu a própria credibilidade. O também presidente do VVD, acrescentou que o incidente não prejudicará as relações da Holanda com a Rússia, pois "os russos sabem perfeitamente que o conteúdo [dos supostos comentários de Putin] é verdadeiro".

AV/ap,dpa

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais