Ministro francês anuncia viagem ao Irã | Notícias internacionais e análises | DW | 21.07.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Ministro francês anuncia viagem ao Irã

Laurent Fabius aposta na antiga parceria comercial e diz que linha dura da França nas negociações nucleares não dificultará negócios. Ele será o primeiro ministro do Exterior francês a visitar o país em 12 anos.

O ministro do Exterior da França, Laurent Fabius, disse nesta terça-feira (21/07) que irá o Irã na semana que vem. Será a primeira visita de um ministro francês da pasta à República Islâmica em 12 anos.

Fabius deve se encontrar com o presidente Hassan Rohani, poucos dias após a assinatura do acordo histórico entre Teerã e o grupo P5+1 – formado pelos países com poder de veto no Conselho de Segurança da ONU (Reino Unido, França, Estados Unidos, China e Rússia) mais a Alemanha. Fabius afirmou que a linha dura da França perante o Irã nas negociações nucleares não vai afetar os negócios entre os dois países quando as sanções estiverem suspensas.

"É verdade que a França foi muito firme. Empresas francesas serão penalizadas por isso? Minha reposta é não, porque, no passado, tivemos uma presença importante no Irã. Nossa expertise é profunda em diversos campos. Acho que, na política internacional, não se perde nada sendo respeitado", disse o ministro.

Com mais de 80 milhões de habitantes, o mercado iraniano é bastante atraente para empresas francesas, como as fabricantes de automóveis PSA Peugeot Citroen e Renault e a petrolífera Total.

Segundo a comitiva de Fabius, a visita está prevista para a próxima quarta-feira. Fabius disse que foi convidado pelo colega de pasta iraniano, Mohammad Javad Zarif, que já o havia feito antes. "Só que eu não tinha aceitado, mas agora estão reunidas as condições para a viagem", disse o ministro francês.

A visita de Fabius terá lugar depois da visita de dois dias do ministro da Economia e vice-chanceler federal da Alemanha, Sigmar Gabriel, nesta semana – o primeiro dirigente ocidental a ir à República Islâmica após a conclusão do acordo nuclear. Gabriel cumpriu agenda em Teerã com comitiva de empresários e representantes do setor de ciência para estreitar relações com o Irã.

MP/lusa/rtr

Leia mais