Michael Ballack volta ao Bayer Leverkusen | Leia as principais notícias sobre o futebol internacional | DW | 25.06.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Michael Ballack volta ao Bayer Leverkusen

Meia de 33 anos vai defender novamente o clube da Renânia do Norte-Vestfália, onde jogou entre 1999 e 2002. Ele rejeitou propostas mais altas por carinho ao Bayer e acredita no potencial dos novos companheiros.

default

Ballack só não foi à Copa porque se contundiu

O meia Michael Ballack está de volta ao futebol alemão e vai disputar a próxima Bundesliga pelo Bayer Leverkusen. O jogador de 33 anos estava sem clube após não ter conseguido chegar a um acordo para renovar seu contrato com o Chelsea, da Inglaterra. Com o novo acordo, ele fica em Leverkusen até junho de 2012.

Ballack jogou no Bayer Leverkusen entre 1999 e 2002, onde foi vice-campeão alemão nas temporadas 1999/2000 e 2001/2002 – na mesma temporada o time chegou à final da Liga dos Campeões da Europa. Pelo clube, fez 79 partidas de Bundesliga, com 27 gols.

Champions League, Bayer Leverkusen, Deportivo

Gol de Ballack pelo Bayer Leverkusen em 2001

"Com a minha volta ao Bayer Leverkusen, se fecha um círculo para mim. O tempo que eu passei aqui foi bonito e bem-sucedido, e eu me lembro com carinho daquela época. Isto pesou na minha escolha por Leverkusen. Mas acima de tudo as boas perspectivas esportivas deste time jovem e atraente foram convincentes", disse o jogador, que seria o capitão da seleção alemã na Copa do Mundo, se não estivesse contundido.

Os dirigentes do Bayer Leverkusen se mostraram muito empolgados com a contratação e destacaram os laços emocionais entre o clube e o atleta. Por dois anos de contrato, ele receberá 12 milhões de euros – que podem chegar a 15 milhões, com os prêmios. O Hamburgo e o Wolfsburg deram publicamente ofertas com valores superiores. Havia também propostas de Liverpool e Tottenham Hotspur, da Inglaterra, e do Sevilha, da Espanha.

Os principais dirigentes do futebol alemão também aprovaram o retorno do ídolo. "Sua troca mostra o quanto o futebol de clubes da Alemanha se tornou atrativo novamente", comemorou Theo Zwanziger, presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão). Já Reinhard Rauball, presidente da liga alemã de futebol, disse que o retorno é um "grande ganho em imagem e qualidade técnica para a liga".

TM/sid/dpa

Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais