Merkel saúda planos de Macron para UE | Notícias internacionais e análises | DW | 28.09.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

União Europeia

Merkel saúda planos de Macron para UE

Chanceler federal alemã classifica proposta de contribuição importante para o futuro do bloco e diz que deve abordar alguns dos pontos nas negociações para a formação da coalizão de governo na Alemanha.

Merkel e Macron participam de reunião de cúpula da UE em Tallinn

Merkel e Macron participam de reunião de cúpula da UE em Tallinn

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, saudou nesta quinta-feira (28/09) a proposta de reforma da União Europeia (UE) apresentada pelo presidente da França, Emmanuel Macron. A líder alemã disse que o plano é uma contribuição importante para o futuro do bloco.

"Há um grande nível de concordância entre Alemanha e França", destacou Merkel, em Tallinn, na Estônia, na véspera de um encontro de cúpula da União Europeia. Esse é o primeiro evento internacional da chanceler federal após as eleições em seu país.

Merkel lembrou que os detalhes sobre a proposta ainda precisam ser debatidos, mas disse que, na perspectiva alemã, questões sobre crescimento, competitividade e emprego são especialmente importantes para as reformas da UE.

Da proposta apresentada pelo francês, a chanceler destacou a harmonização de impostos para empresas e de leis de insolvência e afirmou que estes pontos serão abordados nas negociações para a formação do novo governo na Alemanha.

A chanceler disse ainda que considera "nitidamente positiva" a proposta de Macron para a ampliação da defesa comum e da política comum de migração, voltada para um processo de análise europeu de pedidos de asilo. "Ainda vejo necessidade de ação nas afinidades em termos de política externa", acrescentou.

O apoio de Merkel é vital para impulsionar a ambiciosa agenda proposta pelo líder francês na terça-feira, mas a chanceler alemã terá primeiro que formar uma coalizão de governo para só então poder se posicionar com mais clareza sobre as propostas do colega francês. Até lá, a União Europeia estará, também, em compasso de espera, assim como a própria Alemanha.

Os planos de Macron preveem um ministro das Finanças para os 19 países da zona do euro, um orçamento comum e um parlamento – independentemente da legislatura transnacional da UE, cujos 750 assentos são preenchidos por representantes dos 28 países-membros do bloco. Na reunião de cúpula em Tallinn, os líderes do bloco debaterão questões digitais nesta sexta-feira.

CN/rtr/dpa/afp

Leia mais