Merkel é eleita a mulher mais poderosa do mundo pela 8ª vez | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 05.12.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Merkel é eleita a mulher mais poderosa do mundo pela 8ª vez

Apesar de ter anunciado que deixará a política ao fim do mandato atual, chanceler federal da Alemanha segue no topo da lista da revista "Forbes". Para publicação, Merkel é a "líder de facto da Europa".

Angela Merkel

Em ranking das pessoas mais poderosas do mundo, Merkel ficou atrás apenas de Xi Jinping, Putin e Trump

Mesmo após anunciar que este será seu último mandato como chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel continua sendo a mulher mais poderosa do mundo, segundo a revista Forbes.

Pela oitava vez consecutiva, a revista americana escolheu Merkel para encabeçar a lista de 100 mulheres, afirmando que a chanceler continua senso a "líder de facto da Europa, à frente da maior economia da região após liderar a Alemanha durante a crise financeira e o retorno ao crescimento". 

A chanceler permanece na 1ª posição depois de confirmar que vai deixar a política ao término da atual legislatura, previsto para 2021, que não vai mais se candidatar à presidência do partido, a União Democrata Cristã (CDU), que comanda há 18 anos.

Após Merkel, as outras mulheres mais poderosas relacionadas no topo da lista da Forbes são a primeira-ministra britânica, Theresa May, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e a CEO da General Motors, Mary Barra.

A mulher mais jovem entre as mais poderosas citadas pela revista é a cantora americana Taylor Swift, de 28 anos, (68ª posição), e a mais idosa é a rainha Elizabeth 2ª, do Reino Unido, de 92 anos (23ª). Ivanka Trump, filha do presidente americano, caiu da 19ª posição para a 24ª.

Merkel ficou em quarto lugar na relação das pessoas mais poderosas do mundo segundo a Forbes, encabeçada pelo presidente chinês, Xi Jinping, seguido pelos presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Donald Trump.

Ela é a única mulher na lista dos dez mais poderosos, que inclui ainda o fundador e CEO da Amazon, Jeff Bezos (5º); o papa Francisco (6º); Bill Gates (7º), cofundador da Fundação Bill & Melinda Gates; o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammad bin Salman (8º); o primeiro-ministro da Ínida, Narendra Modi (9º); e Larry Page (10º), CEO da Alphabet, holding que controla a Google.

RC/dpa/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais