1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Neue COVID-19-Variante Omicron
Foto: Pavlo Gonchar/Zumapress/picture alliance

Mais países europeus confirmam casos da variante ômicron

28 de novembro de 2021

Só na Holanda foram detectadas 13 infecções da nova cepa, que começa a aparecer em vários países da Europa, como Dinamarca, Bélgica e Alemanha.

https://www.dw.com/pt-br/mais-pa%C3%ADses-europeus-confirmam-casos-da-variante-%C3%B4micron/a-59961199

Mais países europeus confirmaram neste domingo (27/11) terem registrado casos da variante ômicron do coronavírus, detectada há apenas poucos dias na África do Sul e que especialistas temem ser mais contagiosa que as demais.

As autoridades holandeses informaram terem identificado 13 viajantes procedentes da África do Sul contaminados com a nova variante. Os casos foram detectados entre os 61 passageiros de dois voos que haviam aterrissado em Amsterdã na sexta-feira e haviam testado positivo para covid-19.

Especialistasacreditam que a variante já esteja circulando fora da África. O ministro da Saúde da França, Olivier Veran, disse que é provável que já esteja acontecendo contaminação comunitária no país com a ômicron. 

Neste domingo, além da Holanda, a Dinamarca também confirmou casos da ômicron. Nos dias anteriores, a cepa já havia sido detectada em Alemanha, Israel, Bélgica e Austrália. A Áustria analisa um caso suspeito. No total, dez países têm infecções comprovadas da nova variante.

Um caso que chamou particular atenção foi o detectado na Bélgica: um viajante que passou por Egito e Turquia, e não esteve na África do Sul, o que sugere já estar acontecendo transmissão comunitária além da região sul da África. 

Dezenas de países proibiram nos últimos dias a entrada de viajantes provenientes do sul da África, região onde a variante foi inicialmente detectada.

O surgimento da variante levou a renovadas críticas a países desenvolvidos, que não estariam se engajando suficientemente para a distribuição igualitária de vacinas. Segundo especialistas, uma população desprotegida como a do sul da África - em muitos países sequer médicos estão imunizados - serve de terreno fértil para o surgimento de cepas mais contagiosa.  

A variante ômicron é a primeira desde a detecção da delta, há cerca de um ano, a ganhar da Organização Mundial da Saúde (OMS) o rótulo de "variante de preocupação”, sua categoria mais elevada.

A designação significa que a variante tem mutações que podem torná-la mais contagiosa ou mais virulenta, ou tornar as vacinas e outras medidas preventivas menos eficazes - embora nenhum desses efeitos ainda tenha sido oficialmente confirmado.

O Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) alertou para o fato de a nova variante representar um risco de "alto a muito alto" para a Europa, com um potencial elevado de contágio em comparação com outras variantes, incluindo a delta.

rpr (AFP, Reuters)