Maioria dos alemães apoia proteção climática, mas critica protestos | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 12.10.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Maioria dos alemães apoia proteção climática, mas critica protestos

Muitos são contra alunos matarem aula e tráfego ser interrompido em manifestações pelo clima, aponta sondagem. Entretanto maior parte se dispõe a sofrer restrições por medidas de combate à mudança climática.

Acampamento de ativistas em gramado em Berlim

Ambientalistas acampam no centro de Berlim

A maioria dos alemães não apoia que crianças faltem à aula para participar nas sextas-feiras dos protestos do movimento Greve pelo Futuro (Fridays for Future) ou atos semelhantes contra mudanças climáticas – é o que indica uma sondagem da série Deutschlandtrend, divulgada nesta quinta-feira (10/10) pela agência de demoscopia Infratest Dimap.

Dias depois de o movimento ambiental Extinction Rebellion (Rebelião da Extinção) iniciar uma série de protestos pelo mundo  pedindo a países e empresas que façam mais pela proteção ambiental, 63% dos alemães não consideram justificável permitir que jovens percam um dia de aula para participar de manifestações. Uma parcela ainda maior, de 76%, se diz contra a interrupção do tráfego e da indústria.

No entanto, a maioria dos eleitores quer que o próprio governo alemão faça mais a respeito das mudanças climáticas. A maioria dos eleitores de todos os partidos, exceto o populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD), considera não ser arrojado o suficiente o novo pacote climático

 de medidas contra o aquecimento global, lançado pelo governo da chanceler federal alemã, Angela Merkel.

Para 83% dos eleitores do Partido Verde, a Lei de Proteção ao Clima – que introduzirá um imposto mínimo sobre carbono, impostos mais altos para viagens aéreas e um subsídio maior para a compra de carros elétricos – não é suficiente para combater as mudanças climáticas.

Cerca de 55% por cento dos eleitores do Partido Social-Democrata (SPD) também concordam que o pacote não vai longe o suficiente, enquanto 35% dos que votam nos democratas-cristãos de Merkel são da mesma opinião.

Infografik Deutschlandtrend Klimaproteste PT

Num país em que muitos dependem do trem para viajar, a nova medida para reduzir os preços das passagens ferroviárias de longa distância recebeu apoio de 92% dos consultados. Taxas mais altas para decolagens em aeroportos alemães, o lançamento de um prêmio para a substituição de aquecedores a óleo antigos, e um imposto mais alto para quem viaje de carro foram vistos favoravelmente pela maioria, mas não o aumento do subsídio governamental para compra de carros elétricos, recebendo apenas 43% de apoio.

Os alemães parecem acreditar ser mais importante proteger o meio ambiente do que se importar com os efeitos das medidas de proteção climática no dia a dia. Para 57% dos entrevistados, o governo tem o direito de proibir ações de pessoas físicas e jurídicas que poluam e promovam mudanças climáticas, enquanto apenas 38% se dizem preocupados com eventuais "restrições" a suas vidas em decorrência desses regulamentos.

A favor da distribuição de refugiados

A pesquisa também mostrou que a maioria dos alemães apoia a proposta do ministro alemão do Interior, Horst Seehofer, de ajudar mais diretamente países como Itália, Espanha e Grécia, recebendo uma porcentagem específica de refugiados resgatados no Mar Mediterrâneo. Cerca de 58% dos participantes se disseram a favor da ideia, e a maioria dos apoiadores dos principais partidos políticos – exceto a AfD – concorda com o plano.

A ideia também parece ter contribuído para aumentar a popularidade de Seehofer, que vem se recuperando lentamente desde que quase provocou a derrubada do governo de Merkel, devido a seu desejo de uma política de imigração mais rígida do que a da chanceler federal.

A popularidade pessoal de Seehofer aumentou mais do que a de qualquer outro político alemão em setembro, chegando a 39%, num incremento de nove pontos percentuais, segundo a pesquisa.

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter

Leia mais