Mídia internacional chocada com massacre em escola no Rio de Janeiro | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 07.04.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Mídia internacional chocada com massacre em escola no Rio de Janeiro

Governo do Rio confirma morte de 11 alunos e ferimentos em 18 pessoas após homem entrar atirando em sala de aula. Atirador também morreu. Mídia mundial repercute tragédia, que aconteceu na zona oeste da cidade.

default

Polícia cercou a escola

Ao menos 11 alunos morreram após um homem entrar atirando em uma sala de aula na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro. A tragédia ocorreu nesta quinta-feira (07/04) pela manhã (hora local).

Segundo o secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Côrtes, o atirador também morreu e há mais 18 pessoas feridas. Antes, o Corpo de Bombeiros havia divulgado que 13 pessoas, incluindo o atirador, morreram na tragédia.

O atirador, Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, é ex-aluno da escola. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Educação do Rio. Ele deixou uma carta em que informa os motivos que o levaram a atirar em alunos e funcionários da escola. De acordo com o subprefeito da zona oeste do Rio de Janeiro, Edmar Teixeira, o atirador diz na carta que é portador do vírus HIV.

Brasilien Amoklauf in Rio de Janeiro

Moradores revoltados diante da escola, em Realengo

A rápida intervenção da Polícia Militar obrigou o atirador a se refugiar em outra sala e, quando se viu cercado, optou por suicidar-se, informou a Polícia Militar, citada pelo site do jornal O Globo. Segundo o coronel da polícia Djalma Beltrami, citado pelo portal G1, o atirador usou dois revólveres e levava muita munição.

A direção da unidade de ensino informou que o homem se passou por um palestrante para entrar na escola. Com o barulho dos tiros, houve muita gritaria e os professores trancaram as portas das salas para proteger os alunos.

Segundo o site do jornal O Globo, a tragédia aconteceu pouco depois das 8h30 (local). O atirador entrou em uma sala onde estava sendo lecionada a disciplina de Português, com um professor e cerca de 40 alunos, e sacou de uma pistola, alvejando os presentes.

Na mídia internacional

A repercussão internacional da tragédia foi instantânea. Além dos canais de televisão de notícias, edições online de jornais europeus noticiaram o atentado no Rio de Janeiro. O alemão Die Welt, assim como a edição online da revista Der Spiegel falaram sobre o número de mortos na escola do Realengo e o suicídio do atirador.

O inglês The Guardian descreveu, por meio de depoimento de testemunhas, o "massacre" na cidade brasileira. "Eu nunca vi algo assim. É como se tivesse sido nos Estados Unidos", escreveu o site do jornal.

Na mídia norte-americana, o atentado era a notícia principal do The Wall Street Journal, que escreveu que "a tragédia chocou a sociedade brasileira, que tem uma orientação familiar e onde a violência contra crianças é rara." O site especializado em economia Bloomberg também noticiou o fato.

Por toda a Europa, a imprensa demonstrou choque diante da tragédia que vitimou crianças na cidade internacionalmente conhecida por sua beleza natural e pelo Cristo Redentor.

AS/NP/abr/afp/lusa
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais