Médica alemã ganha Prêmio Nobel Alternativo | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 01.10.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Médica alemã ganha Prêmio Nobel Alternativo

Fundadora da ONG Medica Mondiale é homenageada por seu compromisso com mulheres que sofreram violência sexual em regiões envolvidas em conflitos bélicos.

default

Monika Hauser fundou a Medica Mondiale em 2002

A ginecologista alemã e defensora dos direitos das mulheres Monika Hauser é uma das ganhadoras do Prêmio Nobel Alternativo de 2008. A homenagem à fundadora da ONG Medica Mondiale se justifica por seu "compromisso incansável com mulheres que viveram a violência sexual mais aterrorizante em regiões envolvidas em conflitos bélicos e por sua reivindicação de reconhecimento social e ressarcimento para elas", declarou a fundação Right Livelihood Award em Estocolmo nesta quarta-feira (01/10).

Hauser, que nasceu na Suíça e vive na Alemanha há 25 anos, criou a Medica Mondiale na cidade de Colônia, em 2002, para ajudar mulheres vítimas de violência sexual durante a guerra na Bósnia. Desde então, a organização estendeu sua atuação para o Kosovo, o Afeganistão, o Congo, a Libéria, o México e a Guatemala, entre outros países, trabalhando em parte como organização autônoma, em parte em cooperação com iniciativas locais..

Em declaração à Deutsche Welle, a ginecologista de 49 anos – que já recebeu inúmeos prêmios – diz sentir-se muito honrada com a homenagem, "porque este prêmio tem de fato por meta mostrar que há alternativas na sociedade e é concedido a movimentos que trouxeram uma mudança a este mundo".

Justiça social, paz e jornalismo independente

Logo The Right Livelihood Award

O Nobel Alternativo de 2008 foi concedido ainda à radialista norte-americana Amy Goodman, à ativista somali Asha Hagi e ao casal indiano Krishnammal e Sankaralingam Jagannathan, fundadores da organização LAFTI.

O prêmio foi criado em 1980 pelo teuto-sueco Jakob von Uexküll como alternativa de caráter mais social aos prêmios Nobel convencionais. O engajamento pela justiça social e pela paz, bem como o jornalismo independente guiaram as escolhas de 2008. A entrega ocorrerá em 8 de dezembro na capital da Suécia.

Outros alemães homenageados

Quatro outros alemães já receberam o Nobel Alternativo, que homenageou até agora 132 personalidades. Em 1982, a política do partido Verde Petra Kelly, que morreu em 1992, recebeu o prêmio por seu empenho em prol do meio ambiente, da justiça social e dos direitos humanos.

Em 1987, o físico Hans-Peter Dürr foi homenageado por combater a corrida armamentista nuclear. Dez anos mais tarde, o engajamento pela preservação do meio ambiente foi motivo para a concessão do prêmio ao biólogo Michael Succow, de Greifswald. Em 1999, foi a vez do parlamentar social-democrata Hermann Scheer, por sua contribuição para a divulgação da energia solar.

Leia mais