Leiloado revólver que matou jovem negro nos EUA em 2012 | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 21.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Leiloado revólver que matou jovem negro nos EUA em 2012

O ex-vigia George Zimmerman, que foi absolvido da acusação de homicídio, vendeu a arma com que atirou em Trayvon Martin por 250 mil dólares. Transação provocou indignação de familiares da vítima.

Revólver com que George Zimmerman matou Trayvon Martin foi arrematado por 250 mil dólares

Revólver foi arrematado por 250 mil dólares

O ex-vigia americano George Zimmerman leiloou no site UnitedGunGroup.com a arma com que feriu mortalmente o jovem negro Trayvon Martin, em 2012, pela quantia de 250 mil dólares. A venda gerou comentários indignados nos Estados Unidos, em especial de advogados da família de Martin, que classificaram o leilão como "ultrajante".

Em 26 de fevereiro de 2012, na cidade de Sanford, na Flórida, Zimmerman atirou no jovem estudante após uma discussão na rua. O vigia voluntário alegou legítima defesa. A absolvição, um ano e meio mais tarde, desencadeou protestos em várias partes do país.

A morte de Martin prenunciou as revoltas raciais de Ferguson: nessa cidade de Saint Louis, Missouri, em 9 de agosto de 2014, o jovem negro Michael Brown foi mortalmente baleado pelo policial Darren Wilson, também posteriormente inocentado em tribunal.

"Não é a primeira vez"

Em seu site pessoal, George Zimmerman afirmou que o leilão "angariou fundo para diversas causas importantes", incluindo os esforços para combater as supostas "ações violentas contra agentes da lei" por parte do grupo Black Lives Matter (Vidas negras importam).

USA Sanford

George Zimmerman em 2013, ao ser inocentado pelo homicídio de Trayvon Martin

Ainda antes do arremate, em entrevista à televisão, o homicida absolvido tinha alegado que a oferta do revólver na internet era parte da tentativa de deixar o passado para trás. "Eu achei que era hora de superar a arma de fogo. Se eu a vender e ela for vendida, eu sigo adiante. Se não, vai para um cofre, para os meus netos, e nunca mais vai ser usada."

Após o encerramento dos lances, o UnitedGunGroup.com justificou a transação, alegando não ser "a primeira vez que uma arma de fogo comum, resultando na morte de outro indivíduo, é vendida por uma soma elevada".

Como exemplos, o website cita "o revólver que Jack Ruby usou para matar Lee Harvey Oswald, assassino do presidente John F. Kennedy", "o colt do fora-da-lei Butch Cassidy" e "duas armas recolhidas dos corpos dos fora-da-lei Bonnie e Clyde", todos vendidos por centenas de milhares de dólares.

AV/rtr/dpa

Leia mais