Líder opositor russo é internado por suposto envenenamento | Notícias internacionais e análises | DW | 20.08.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Líder opositor russo é internado por suposto envenenamento

Um dos maiores críticos de Putin, Alexei Navalny é hospitalizado às pressas e estaria em coma em um hospital na Sibéria. ONG alemã confirma que político será levado para tratamento em Berlim em ambulância aérea.

Alexei Navalny, líder opositor russo

Navalny passou mal durante um voo entre Tomsk, na Sibéria, e Moscou

O líder oposicionista russo Alexei Navalny, uma das principais vozes de oposição ao governo Vladimir Putin, foi hospitalizado às pressas nesta quinta-feira (20/08), após uma suspeita de envenenamento. Segundo sua equipe, ele está em coma na unidade de terapia intensiva de um hospital na Sibéria e respirando com a ajuda de um ventilador pulmonar.

A porta-voz de Navalny, Kira Yarmysh, afirmou nas redes sociais que ele começou a se sentir mal durante um voo entre Tomsk, na Sibéria, e Moscou. A aeronave precisou fazer um pouso de emergência em Omsk, e Navalny foi levado a um hospital. "Presumimos que Alexei tenha sido envenenado com algo misturado em seu chá. Foi a única coisa que ele bebeu nesta manhã", escreveu.

Yarmysh contou que Navalny havia consumido o produto em um café do aeroporto de Tomsk antes de embarcar em seu voo, e que os médicos afirmam que a toxina foi absorvida mais rapidamente por causa da temperatura do líquido. "Alexei está agora inconsciente", acrescentou Yarmysh.

Ela comentou que não sabe quem pode ter envenenado Navalny, mas contou que a polícia foi chamada ao hospital. No entanto, um dos médicos disse que não pode afirmar com certeza se ele foi envenenado, por isso estão sendo feitos exames. 

Mais tarde nesta quinta-feira, a organização de direitos humanos alemã Fundação Cinema pela Paz informou que Navalny será transferido para Berlim para tratamento médico. A ONG confirmou à DW que uma ambulância aérea partirá para a Rússia à meia-noite no horário alemão (19h em Brasília).

"Por razões humanitárias, a pedido de Pyotr Verzilov, do Pussy Riot, enviaremos à meia-noite uma ambulância aérea com equipamentos médicos e especialistas, com os quais Navalny poderá ser trazido para a Alemanha", disse Jaka Bizilj, chefe da fundação.

"Se Navalny estiver em condições de ser transportado, o avião voará imediatamente para Berlim. Sua esposa o acompanhará", completou ele, acrescentando que o hospital Charité, na capital alemã, está pronto para receber o russo.

Navalny, um advogado e ativista anticorrupção, foi preso várias vezes nos últimos anos por organizar protestos não autorizados contra o Kremlin e chegou a ser atacado fisicamente na rua por ativistas pró-governo. Ele ajudou nas investigações sobre o que ele denuncia como casos ultrajantes de corrupção governamental no país.

Navalny e seus aliados estavam se preparando para as eleições regionais da Rússia, que serão realizadas no próximo mês, e vinham fazendo campanha para seus candidatos.

Mais cedo, Tatyana Shakirova, porta-voz do ministério regional da Saúde em Omsk, confirmou que Navalny foi internado na localidade e que os médicos avaliam sua condição como séria.

"Os médicos estão fazendo todo o possível para estabilizá-lo", frisou. "A versão do envenenamento é uma das várias que estão sendo consideradas. Não é possível dizer agora qual foi o motivo."

Em entrevista à DW, a médica Anastasia Vasilieva, que acompanha normalmente Navalny, disse que o hospital se recusa a falar com ela. "Os médicos se recusaram a falar comigo. Vou voar para Omsk agora e insistir para que me permitam examiná-lo. Nós vamos decidir se ele precisa ser transferido para outro hospital", afirmou.  

Nas redes sociais, o passageiro Pavel Lebedev postou um relato do que viu. "Ele foi ao banheiro no início do voo e não voltou mais. Ele começou a se sentir muito mal e lutaram para trazê-lo de volta. Ele estava gritando de dor."

A agência de notícias Interfax citou os proprietários do café e disse que eles estavam verificando as câmeras de vigilância para tentar esclarecer o que aconteceu.

O avião de Navalny fez mais tarde um pouso de emergência em Omsk para que ele pudesse ser levado às pressas para o hospital. Uma filmagem postada nas redes sociais por um passageiro mostrou Navalny imóvel sendo levado por médicos para uma ambulância.

A companhia aérea S7, com a qual Navalny viajou, afirmou que o oposicionista russo começou a se sentir muito mal logo após a decolagem e o comandante decidiu fazer um pouso de emergência em um aeroporto próximo. Ele não teria comido ou bebido nada a bordo, segundo a empresa.

Yarmysh traçou paralelos com um incidente no ano passado. Na ocasião, Navalny sofreu uma reação alérgica aguda que, segundo um médico, pode ter sido resultado de envenenamento por um produto químico desconhecido. "Obviamente, o mesmo foi feito com ele agora", acrescentou.

O Tribunal Europeu de Direitos Humanos decidiu que as detenções de Navalny pela Rússia em 2012 e 2014 tiveram motivação política e violaram seus direitos humanos, o que Moscou chamou de questionável.

FC/rtr/ap/dw/lusa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Facebook Messenger | Twitter
YouTube | App | Instagram | Newsletter

Leia mais