ITB 2012 confirma que turismo enfrenta bem a crise mundial | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 07.03.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

ITB 2012 confirma que turismo enfrenta bem a crise mundial

Alemães permanecem campeões de viagens. Maior feira de turismo do mundo reúne mais de 10 mil expositores em Berlim e revela as tendências do setor. Egito é país parceiro da ITB 2012.

Para muitos, as semanas das férias são as mais belas do ano. Cada vez mais gente tem vontade de viajar – para longe ou perto –, e cada vez mais dinheiro é empregado para esse fim. E a indústria do turismo fica feliz: d a agência de viagens até quem aluga as cadeiras de sol na praia, passando pelas companhias aéreas, todos lucram. Mas se os turistas não aparecem, economias nacionais inteiras podem sofrer.

Otimismo e crescimento

“Trouxemos o Sol a Berlim”, brinca o ministro egípcio do Turismo, Mounir Fakhry Abdel Nour, apontando o dedo para o alto. De fato: um radiante céu azul se estende sobre o centro de exposições junto à Funkturm, a antiga torre de rádio da capital alemã. É lá que, a partir desta quarta-feira (07/03), se realiza a ITB, a maior feira de viagens e turismo do mundo.

Der ägyptische Tourismusminister Mounir Fakhry Abdel Nour ITB

Ministro do Turismo do Egito, Mounir Fakhry Abdel Nour

O Egito é o país parceiro em 2012, e Abdel Nour chegou a Berlim para promover seu país. Trata-se de uma "destinação de ouro", um dos raros locais que têm a oferecer, além de 360 dias de sol por ano, tanta cultura, praias e aventura, gaba-se o ministro.

"Há mais de uma década, o turismo é um dos principais pilares da economia egípcia. Um em cada sete postos de trabalho depende do ramo e, com uma receita de 12,5 bilhões de dólares em 2010, o turismo foi a segunda maior fonte de divisas."

Segundo Abdel Nour, o setor continuará sendo prioridade da política, independente de quem governe o Egito. "Vamos tomar todas as medidas necessárias para criar uma infraestrutura adequada para alcançar, em 2017, a marca de 30 milhões de turistas por ano", promete.

Isso significa, porém, triplicar o número de turistas em relação a 2011. Uma meta ambiciosa, dada a concorrência mundial no mercado de viagens. O setor está em crescimento, como também se pode ver na ITB. Este ano, 10.644 expositores de 187 países se acotovelam nos 26 pavilhões do centro, totalmente lotados.

Europa, mundo, Alemanha

Strand Griechenland Korfu

Grécia conta com turismo para enfrentar crise

A Grécia também está condignamente representada no evento deste ano. Diante de sua dramática situação econômica, o país depende urgentemente da receita gerada pelo turismo. Porém os distúrbios continuados têm afastado muitos turistas. Os alemães, por exemplo – que, apesar de toda a crise, parecem querer manter o título de campeões de viagens no planeta –, deverão preferir destinos como a Espanha, Croácia ou Turquia.

Contudo, Jürgen Büchy, presidente da Associação Alemã de Turismo (DRV), ainda tem esperanças. “Ainda não podemos fazer um prognóstico conclusivo sobre como será o verão para a Grécia, este ano. A Grécia pode contar com a fidelidade de muitos dos seus visitantes regulares, e justamente no verão ela é um dos dez destinos turísticos favoritos. É preciso também ressaltar que as agitações na Grécia não se fizeram sentir nas ilhas nem nas praias do Peloponeso, e é principalmente lá que se hospedam os turistas.”

No verão de 2011, a Grécia ainda pôde se beneficiar do fato de haver menos turistas dispostos a viajar para o Norte da África. No entanto, a Tunísia, por exemplo, voltou a ser bem mais procurada após as eleições, e isso se reflete no volume de reservas para o verão de 2012 – que é muito bom, segundo Büchy.

Sächsische Schweiz Gebirge Deutschland

Cresce interesse por turismo interno na Alemanha

Outras regiões também se beneficiaram da inabalável sede de viajar dos alemães, os quais gastaram cerca de 61 bilhões de euros em viagens internacionais, em 2011. Lado a lado com os clássicos destinos de férias europeus, cresce a demanda por terras mais distantes, como o Caribe, Estados Unidos e numerosos países asiáticos.

Porém o destino favorito dos alemães continua sendo seu próprio país. O número de pernoites nos hotéis da Alemanha cresceu 4% no ano passado, batendo novo recorde. Também com a ajuda dos turistas estrangeiros, que foram responsáveis por 16% desses pernoites, de acordo com o presidente da Confederação da Indústria Alemã de Turismo (BTW), Klaus Laepple. Para 2012, ele calcula um total de 400 milhões de pernoites no país.

Autor: Sabine Kinkartz (mas)
Revisão: Augusto Valente

Leia mais