Israel pressionado a cessar expansão dos assentamentos | Notícias internacionais e análises | DW | 02.05.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Israel pressionado a cessar expansão dos assentamentos

Quarteto para o Oriente Médio exigiu em Londres que Israel cesse a expansão de assentamentos em áreas palestinas. Países árabes foram advertidos a cumprir as promessas de ajuda feitas aos palestinos.

default

Quarteto considera 'crítica' a situação em Gaza

Os países que compõem o chamado Quarteto para o Oriente Médio apelaram nesta sexta-feira (02/05), após uma reunião em Londres, para que Israel acabe com os assentamentos na Cisjordânia. Após a reunião com os representantes da Alemanha, Estados Unidos e União Européia, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon, leu um comunicado em que pediu a Israel para acabar com a expansão dos assentamentos e contribuir desta forma para a paz na região. Todos os assentamentos surgidos na região depois de 2001 precisam ser dissolvidos, acentuou o secretário-geral.

Todos se mostraram preocupados com a situação dos palestinos na Faixa de Gaza, que consideram "crítica". O quarteto pretende aumentar a pressão para que Israel relaxe o bloqueio na área. Há quase um ano sob o controle do movimento radical Hamas, esta região é alvo de um bloqueio israelense e por isso está sujeita à escassez de alimentos e combustível.

Conferência em junho em Berlim

"Temos de convencer todos os que desempenham algum papel de responsabilidade na região a que realmente assumam a responsabilidade pela segurança", disse o ministro alemão das Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, em Londres.

Entführte Deutsche angeblich ermordet

Steinmeier convida para Berlim

O ministro alemão reforçou o convite para a conferência internacional para o apoio à polícia e à Justiça palestinas, a realizar-se em 24 de junho em Berlim. O primeiro-ministro palestino, Salam Fayad, aressaltou explicitamente a contribuição da Alemanha ao processo de paz no Oriente Médio. Ele agradeceu a Berlim o fomento às relações econômicas teuto-palestinas.

Por outro lado, o quarteto lembrou os países árabes que devem cumprir as promessas de ajuda que fizeram aos palestinos na última conferência de doadores, realizada em Paris em dezembro de 2007.

Advertência de Rice

Na quinta-feira, a secretária norte-americana de Estado, Condoleezza Rice, havia criticado a lentidão de alguns países árabes mais ricos para dispor os fundos que prometeram aos palestinos.

London Nahost-Quartett US-Außenministerin Condoleezza Rice

Rice critica 'lentidão' dos países árabes

Embora ela não tivesse citado nomes, fontes da delegação norte-americana disseram que ela se referiu principalmente à Líbia, ao Kuweit e a Catar.

Quanto ao apelo a Israel, Rice advertiu que não há garantias de que novas casas nos assentamentos em áreas palestinas continuem em poder de israelenses após uma solução definitiva para o conflito no Oriente Médio.

Ban Ki-moon, que presidiu a reunião do grupo dos quatro em Londres, tem previstas reuniões com vários ministros das Relações Exteriores de países árabes, com os quais quer relançar os esforços de desenvolvimento econômico da Faixa de Gaza e da Cisjordânia.

Cinco meses após a conferência de Annapolis, a reunião de Londres realizou-se num momento de poucos progressos no processo de paz entre israelenses e palestinos, apesar de o presidente norte-americano, George W. Bush, ter afirmado que mantém as esperanças sobre a conclusão de um acordo de paz até o fim do seu mandato, em janeiro de 2009.

Leia mais