Irã diz que um de seus petroleiros foi atacado perto da Arábia Saudita | Notícias internacionais e análises | DW | 11.10.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Irã diz que um de seus petroleiros foi atacado perto da Arábia Saudita

Navio-tanque é alvo de duas explosões no Mar Vermelho, em incidente com potencial para elevar ainda mais a tensão na região.

Archivbild Iran Öltanker Sabiti (AFP/IRIB)

Convés do petroleiro iraniano que teria sido atingido por explosões

Um navio-tanque iraniano foi atingido nesta sexta-feira (11/10) no Mar Vermelho por duas explosões, ambas, segundo a imprensa estatal do Irrã , causadas por mísseis.

O incidente aconteceu na costa da Arábia Saudita e logo despertou temores de uma escalada de tensão entre os dois países na já instável região, que é economicamente crucial.

O ataque com mísseis ainda não pôde ser confirmado de forma independente, mas o local, o Mar Vermelho, seria pouco comum – a maioria das hostilidades envolvendo o Irã ocorre no Golfo Pérsico.

A National Iranian Oil Company, proprietária do petroleiro, disse que o navio foi atingido às 5h da manhã e novamente às 5h20, a cerca de 100 km de Jidá, na Arábia Saudita.

Os membros da tripulação estão em segurança, e o navio, em condições estáveis, apesar do casco danificado, segundo os iranianos. Houve relatos contraditórios sobre se o navio estava em chamas e se o derramamento de óleo foi interrompido. O incidente ainda não foi confirmado por fontes independentes.

O preço do petróleo saltou após as notícias da explosão. O petróleo bruto do tipo brent subiu cerca de 2%.

Se confirmado, o ataque com mísseis deve aumentar as tensões na região, onde a hostilidade entre a Arábia Saudita e o Irã, que travam guerras por procuração no Oriente Médio, se manifesta de várias formas, incluindo a apreensão de petroleiros.

As tensões regionais permanecem altas desde o ataque com drones, em setembro, a duas grandes infraestruturas petrolíferas na Arábia Saudita, que culpou o Irã, apesar de os rebeldes huthi no Iêmen terem assumido a responsabilidade pela operação.

O ataque, o mais grave do tipo na Arábia Saudita, reduziu a produção mundial de petróleo em quase 6% e aconteceu após vários meses de incidentes em águas próximas ao Estreito de Ormuz, por onde passa um quinto do petróleo do mundo.

Os Estados Unidos culpam, além disso, o Irã pela sabotagem de seis petroleiros, de diferentes bandeiras, em meados deste ano no Mar de Omã, perto da costa dos Emirados Árabes Unidos. Na mesma época, a Guarda Revolucionária do Irã derrubou um drone de espionagem dos EUA, o que levou o presidente Donald Trump a ordenar um bombardeio em resposta, abortado apenas no último minuto.

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter

Leia mais