Interesse por música de Amy Winehouse chega ao ápice após sua morte | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 27.08.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Interesse por música de Amy Winehouse chega ao ápice após sua morte

Vendas recentes na Europa confirmam onda de interesse pela música da cantora inglesa. Album "Back to Black" é número 1 das paradas na Alemanha e o mais vendido no Reino Unido.

Amy Winehouse, em 2007

Amy Winehouse, em 2007

Segundo o instituto alemão de pesquisa de mercado Media Control, o álbum Back To Black, lançado pela cantora Amy Winehouse há três anos e meio, passou do segundo para o primeiro lugar nas paradas alemãs, desbancando assim a cantora Adele (2°) e o rapper Samy Deluxe (3°), de Hamburgo, na primeira posição.

Um mês depois da morte de Amy Winehouse, o álbum lançado por ela em 2006 já é o mais vendido do século no Reino Unido. Segundo a lista compilada pela empresa Official Chart Company, divulgada nesta semana, foram vendidas 3.259.100 cópias do segundo álbum da cantora, batendo o detentor do recorde anterior, o álbum Back To Bedlam, lançado em 2005 pelo cantor e compositor inglês James Blunt.

Tributo à cantora

Nesta semana, também foi anunciado que o cantor Tony Bennett irá conduzir um tributo à Winehouse no evento de entrega dos prêmios da MTV, neste domingo (28/08), em Los Angeles. Bennett havia anunciado no começo do mês que um duo que fez com Amy Winehouse, poucos meses antes da morte da cantora, será vendido em forma de single a partir de setembro. Bennett e Winehouse gravaram em março a clássica balada do jazz Body and Soul.

Aos 27 anos de idade, Winehouse foi encontrada morta em sua casa no último dia 23 de julho, após uma longa batalha contra as drogas e o álcool. Na última terça (23/08), a família de Winehouse divulgou que testes toxicológicos não acusaram nenhuma substância ilegal no corpo da cantora. A investigação completa sobre sua morte será divulgada no próximo dia 26 de outubro.

CA/dpa/afp
Revisão: Soraia Vilela

Leia mais