1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Mestrado no Touro College dura dois anosFoto: Touro College

Estudando o Holocausto

Sarah Faupel (rsr)
17 de novembro de 2008

Como é possível abordar, de forma atual, o Holocausto? Como fazer exposições, livros e filmes sobre o tema? O curso de mestrado de uma escola superior em Berlim dedica-se a responder tais questionamentos.

https://www.dw.com/pt-br/institui%C3%A7%C3%A3o-em-berlim-oferece-mestrado-em-holocausto/a-3789109

O curso Holocausto – Comunicação e Tolerância começou a ser oferecido há um ano pelo Touro College, que é a primeira instituição teuto-judaica de ensino superior na Alemanha. Ele existe há cinco anos e obteve o reconhecimento estatal em 2006.

Sua sede, no oeste de Berlim, fica num prédio construído nos anos 1920 por uma família judaica. O curso é o único em seu gênero na Europa e foi criado por Bernard Lander, diretor do Touro College.

O único estrangeiro entre os 120 estudantes do curso é o israelense Guy Band, para quem o a dedicação dos professores é muito importante: "O tratamento é muito pessoal, já que passamos muito tempo com os professores", explicou. "Estudamos em uma sala pequena, o que facilita os questionamentos e as discussões, além de cada um poder expressar sua opinião", complementou.

Para o estudante, a combinação do mestrado é perfeita. "Não são ensinados somente fatos do Holocausto. Também aprendemos como o tema pode ser abordado ao longo do tempo e considerando as mudanças na mídia", explicou Guy.

Mercado de trabalho

Gedenkstätte Topographie des Terrors in Berlin Kreuzberg
Topografia do Terror, em Berlim, um museu ao ar livre que retrata o período nazistaFoto: dpa

Para a estudante Anke Eisfeld, a diversidade de colegas, com diferentes experiências profissionais, é muito interessante. "Praticamente aprendemos uns com os outros", ressaltou. Depois de quatro semestres, o mestrando recebe o título de M.A. (Masters in Arts, em inglês). O campo de trabalho é vasto: seja em memoriais ou museus, nos meios de comunicação ou até mesmo em escolas.

O grau de sucesso que a formação em Holocausto trará ainda é especulação, já que ninguém concluiu o curso. "Trabalharia em alguma área do jornalismo, transmitindo conhecimentos no contexto do Holocausto e de forma interessante", ressaltou Anke Eisfeld.

Para o estudante israelense Guy Band, a capital federal alemã é um bom lugar para trabalhar. "Há muitos exemplos de como se pode abordar o tema do Holocausto. É possível fazer estágios em diversos lugares que dizem respeito ao assunto e acredito que isso é muito importante", conclui.

Os candidatos que pretendem seguir este curso de mestrado precisam apenas demonstrar interesse pelo tema e apresentar um certificado de conclusão de curso superior. A área de atuação não é importante, há mestrandos jornalistas, pedagogos ou formados em História ou Ciências Políticas. O preço do semestre é de 3 mil euros por estudante.