Inflação ultrapassa dois dígitos pela 1ª vez em 12 anos | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 09.12.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Inflação ultrapassa dois dígitos pela 1ª vez em 12 anos

Índice alcança 10,48% nos últimos 12 meses e é o maior desde novembro de 2003. Alta foi puxada sobretudo pelo encarecimento dos combustíveis e dos alimentos e bebidas.

A inflação oficial brasileira alcançou 10,48% no acumulado de 12 meses – a primeira vez que a taxa chega a dois dígitos desde novembro de 2003, quando ficou em 11,02%, segundo o relatório divulgado nesta quarta-feira (09/12) pelo IBGE.

Levando em conta no mês de novembro, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 1,01% e ficou 0,19 ponto percentual acima do 0,82% registrado em outubro.

Desde 2002, quando atingiu 3,02%, não havia registro de IPCA mais alto num mês de novembro. Pelo segundo mês consecutivo, o índice foi puxado pela alta dos combustíveis e dos alimentos e bebidas, que foram responsáveis por 66% da inflação do último mês.

Os combustíveis, que detêm 5,14% de peso no índice, subiram 4,16% e exerceram 0,21 ponto percentual de impacto na inflação em novembro. O preço da gasolina ficou 3,21% mais caro para o consumidor. Levando em conta os meses de outubro e novembro, a alta foi de 8,42% nas bombas, motivada pelo reajuste de 6% vigente nas refinarias desde 30 de setembro. No caso do etanol, os preços subiram 9,31%.

Já os alimentos e bebidas, que têm peso de 25% no índice, subiram 1,83% e geraram 0,67 ponto percentual no índice. Nos alimentos sobressaem os produtos adquiridos para o consumo nas residências, cuja alta chegou a 2,46%.

Fora de casa, a alta da alimentação foi de 0,7%. Considerando o ano de 2015, o grupo alimentação e bebidas apresenta uma variação de 10,37%, sendo 10,75% o aumento dos produtos consumidos em casa e 9,67% o aumento da alimentação fora de casa.

Calculado pelo IBGE desde 1980, o IPCA se refere às famílias que possuem rendimentos de 1 a 40 salários mínimos, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande e Brasília.

Leia mais