1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Centro de testes para o novo coronavírus em Hannover
Foto: picture alliance/dpa

Infecções na Alemanha podem ser triplo do registro oficial

18 de novembro de 2021

Alerta foi feito pelo chefe da agência de controle e prevenção de doenças, que definiu quarta onda na Alemanha como uma 'emergência'. País superou marca de 65 mil casos nas 24 horas anteriores.

https://www.dw.com/pt-br/infec%C3%A7%C3%B5es-por-coronav%C3%ADrus-podem-ser-triplo-dos-registros-oficiais-na-alemanha/a-59854285

O presidente do instituto de controle de doenças da Alemanha afirmou que a situação da pandemia nunca foi tão séria como agora no país e que a perspectiva para os próximos dias é sombria.

O chefe do Instituto Robert Koch (RKI), Lothar Wieler, afirmou que os casos estão subindo de forma rasante e que o número real deve ser o dobro ou até o triplo do que é registrado oficialmente.

"A subnotificação dos verdadeiros números está se intensificando", disse Wieler, num debate online com Michael Kretschmer, governador do estado federado da Saxônia (leste), atualmente o epicentro da pandemia na Alemanha. "Vivemos uma emergência. Quem se recusa a ver isso está cometendo um grande erro", afirmou Wieler.

Novo pico de 65 mil novos casos num dia

Nesta quinta-feira (18/11), o número de infecções diárias bateu novo recorde e ultrapassou a marca de 60 mil pela primeira vez desde o início da pandemia, com 65.371 novos casos. A incidência de novos casos por cem mil habitantes em sete dias escalou para 336,9, outro recorde.

Apenas 67,7% da população da Alemanha está totalmente vacinada contra a covid-19. Algumas regiões têm taxas de vacinação completas de 57,6%.

Esse número está estagnado já há algumas semanas, e especialistas dizem que, para controlar a pandemia de forma eficaz, é necessário um percentual de imunização superior a 75%.

O presidente do RKI também pediu que discotecas e bares sejam fechados, que se encerrem eventos em larga escala e que se imponha a regra conhecida como 2G (acesso apenas por vacinados ou recuperados da doença por meio de apresentação de certificado) em várias áreas da vida pública.

Discussão de medidas nacionais 

O novo alerta sobre a gravidade da situação no país veio depois de a chanceler federal Angela Merkel, que desempenha o cargo de forma interina enquanto não se forma um novo governo após as eleições de setembro deste ano, ter afirmado, nesta quarta, que a situação da pandemia no país é dramática.

Merkel deverá se encontrar com governadores dos 16 estados federados da Alemanha nesta quinta-feira para discutir a implementação de medidas nacionais numa tentativa de evitar um desequilíbrio nas restrições que foram impostas por governos estaduais e municipais em todo o país.

O estado de emergência declarado para a Alemanha por causa da pandemia, que deu ao governo federal um controle mais rígido sobre assuntos relacionados à saúde pública, deve expirar no próximo dia 25 de novembro.

as/rk (AP, dw)