1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Forças de segurança entraram em confrontos com manifestantes em Kerala, na Índia
Forças de segurança entraram em confrontos com manifestantes Foto: Getty Images/AFP
Sociedade

Indianas desafiam tabu de séculos por igualdade de gênero

2 de janeiro de 2019

Pela primeira vez em séculos, duas indianas ingressam em templo hindu no sul do país, gerando manifestações de tradicionalistas indignados. Um dia antes, corrente humana em apoio à causa reuniu 5 milhões de mulheres.

https://www.dw.com/pt-br/indianas-desafiam-tabu-de-s%C3%A9culos-por-igualdade-de-g%C3%AAnero/a-46937466

O sul da Índia foi palco de protestos violentos por parte de tradicionalistas hindus nesta quarta-feira (02/01), após duas mulheres terem entrado num dos mais importantes templos do hinduísmo no país – até pouco tempo atrás proibido para mulheres de entre 10 e 50 anos de idade.

Manifestantes fecharam vias públicas, atearam fogo em objetos e fizeram atos em frente a prédios do governo em protesto contra a presença de mulheres no local sagrado, o templo Sabarimala, localizado no estado indiano de Kerala.

A imprensa local relatou que policiais usaram gás lacrimogêneo e canhões de água para conter manifestantes na capital do estado, Thiruvananthapuram. Segundo a polícia, alguns dos participantes atiravam pedras contra as forças de segurança.

Também houve relatos de confrontos entre dois grupos políticos rivais: o direitista Partido do Povo Indiano (BJP, na sigla em inglês), do primeiro-ministro Narendra Modi, que se opõe à entrada de mulheres no templo Sabarimala, e o esquerdista Partido Comunista da Índia (CPI), que governa Kerala e apoia o direito das mulheres de usarem o local.

Os líderes do BJP ficaram indignados com o fato de duas mulheres terem entrado no templo hindu nesta quarta-feira, tornando-se as primeiras desde que a Suprema Corte suspendeu, em setembro de 2018, a proibição imposta a mulheres em idade menstrual, consideradas impuras.

Mulheres que entraram no templo foram escoltadas por agentes de segurança
Mulheres que entraram no templo foram escoltadas por agentes de segurançaFoto: Getty Images/AFP

"Duas mulheres entraram no templo Sabarimala. Enviamos ordens à polícia para que proporcionasse toda a proteção possível a qualquer mulher que queira entrar no templo", afirmou o chefe de governo do estado de Kerala, Pinarayi Vijayan.

Vestidas de preto e com as cabeças cobertas por lenços, as mulheres, na faixa dos 40 anos, entraram no templo durante o amanhecer escoltadas por vários agentes de segurança, entre uma multidão de homens, após terem realizado uma caminhada de cinco quilômetros desde a cidade de Pamba.

Corrente humana reuniu mais de 5 milhões de mulheres em Kerala
Corrente humana reuniu mais de 5 milhões de mulheres em KeralaFoto: DW/J. Akhtar

Desde setembro, quando o veto de séculos atrás foi suspenso, dezenas de mulheres tentaram sem sucesso terminar a peregrinação a Sabarimala e foram impedidas de ingressar no local por centenas de devotos e manifestantes de grupos hindus de extrema direita.

Na terça-feira, centenas de milhares de mulheres participaram de um protesto em Kerala, convocado pelo governo, em apoio à igualdade de gênero e ao direito das mulheres de orarem no templo. Segundo o Partido Comunista da Índia, cerca de 5,5 milhões de mulheres formaram uma corrente humana que chegou a mais de 600 quilômetros de extensão.

EK/afp/ap/efe/lusa

_____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
WhatsApp | App | Instagram | Newsletter