Indústrias avícolas do Brasil e dos EUA assinam acordo de parceria | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 12.10.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Indústrias avícolas do Brasil e dos EUA assinam acordo de parceria

Associações brasileira e norte-americana de produtores e exportadores de frangos fecham na Alemanha acordo sobre cooperação em vários campos. Ambos os países respondem por 76% da exportação mundial de frango.

default

Acordo prevê trabalho cooperativo em assuntos de interesse mútuo

Os líderes das associações de produção e exportação de produtos avícolas do Brasil e dos Estados Unidos assinaram neste domingo (11/10) em Colônia, na Alemanha, um Memorando de Entendimento, através do qual concordam em trabalhar de maneira cooperativa em assuntos comuns.

O Brasil é o líder mundial de exportações de frango, respondendo por 41% do produto consumido no mundo. Os EUA vêm em segundo lugar, com 35%. Por conseguinte, os dois países juntos abastecem três quartos da demanda mundial.

Francisco Turra, presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frango (Abef) e Jim Sumner, presidente da USA Poultry & Egg Export Council, assinaram o memorando durante a Anuga, a maior feira de alimentos e bebidas do mundo, que se estende até esta quarta-feira (14/10).

Turra disse à Deutsche Welle: "Eles [os EUA] são os maiores produtores e, nós, os maiores exportadores de carne de frango no mundo. Não temos exatamente relações comerciais, mas queremos criar padrões técnicos e de sustentabilidade para trabalharmos juntos. Na prática, essa união é um esforço para melhorar a imagem e expandir mercados".

Deutschland Anuga 2009 Köln Messe Nahrungsmittelmesse

Anuga em Colônia é a maior feira de alimentos e bebidas do mundo

O presidente da Abef enfatizou que os dois países continuam sendo concorrentes, mas com esse acordo esperam poder superar melhor desafios globais, como o bem-estar dos animais, problemas ambientais ou também barreiras comerciais.

Sumner reagiu de forma muito semelhante: "Vamos continuar discordando em alguns aspectos porque somos acima de tudo concorrentes. Mas, nos termos desse memorando, concordamos em trabalhar de forma cooperativa em assuntos de interesse mútuo".

Os líderes das associações da indústria avícola do Brasil e dos Estados Unidos concordaram em promover políticas públicas em diversas áreas-chave, incluindo diretrizes de sustentabilidade ambiental para a produção de carne de aves; regras de saúde animal e segurança alimentar com bases científicas; a expansão do livre comércio; e a promoção de relações baseadas na cooperação em vez do confronto.

Sumner, que também preside o International Poultry Council (IPC), conselho internacional do mercado de carne de aves, disse que o memorando assinado na Anuga está alinhado com os princípios norteadores do IPC, de cooperação para o bem comum das indústrias de carne de aves do mundo todo.

Autores: Francis França/Manuel Neumann

Revisão: Rodrigo Rimon

Leia mais