Igreja católica usa mídias sociais para atrair fiéis | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 27.05.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Igreja católica usa mídias sociais para atrair fiéis

Enquanto público das igrejas diminui na Europa, fiéis tentam atrair jovens através de portais como Twitter e Facebook. Tradicional evento católico alemão inova, com estratégia de divulgação baseada na internet.

Mensagem de vídeio do papa Francisco durante Katholikentag

Mensagem de vídeio do papa Francisco durante Katholikentag

Nesta semana, a Igreja Católica alemã está reunindo seus membros, clero e leigos, para um encontro tradicional de fiéis de toda a Europa. O Katholikentag (dia dos católicos) é realizado em Leipzig, no leste da Alemanha, e reúne milhares de pessoas.

No entanto, enquanto o número de fiéis diminui continuamente por toda a Europa, uma divisão ideológica crescente se desenvolve entre os jovens modernos e a doutrina eclesiástica sobre as questões como direitos dos homossexuais, contracepção, ou, na Alemanha, o muitas vezes impopular imposto eclesiástico.

Agora, a Igreja está tentando uma nova conexão com seu rebanho, através do uso das mídias sociais.

O Katholikentag não só mantém contas no Facebook, Twitter, Google Plus, Youtube e Instagram, mas dá um passo além para sua edição deste ano. "Para nos aproximarmos dos jovens, recrutamos 25 estagiários de jornalismo, com idades entre 18 e 26 anos, dando a eles praticamente as chaves de nossas várias contas em plataformas de mídia social", explica Jans Albers, do departamento de mídia social do Katholikentag.

O grupo de estudantes usou Facebook Live para transmitir ao vivo alguns dos eventos e publicou vídeos da equipe nos canais de mídia social. "Nós apenas dissemos a eles para serem criativos", disse Albers, sublinhando que não foram dadas quaisquer instruções claras aos estagiários.

Conta no Instagram do Katholikentag

Conta no Instagram do Katholikentag: estagiários assumiram comando da divulgação do evento

Orações online

Mas os católicos alemães não são os únicos a transformarem a internet em plataforma para promover sua fé. Twitter, aquela ferramenta ideal para frases curtas, pode servir também para orações cristãs.

Na Alemanha, várias contas transmitem sessões diárias de orações durante o dia, unindo os cristãos de todas as denominações. Outros se juntam encaminhando os tuítes, "curtindo" ou respondendo às postagens originais.

Facebook e Twitter não são os únicos lugares onde os cristãos difundem sua fé. Existem também aplicativos e sites que ajudam os devotos a viverem sua crença. Alguns, como o alemão amen.de, permitem a seus usuários a orar uns pelos outros, ou pedir a outros para orarem por uma determinada causa. Mais tarde, eles compartilham com a comunidade de usuários informações sobre se as preces surtiram efeito ou não. O serviço funciona através de uma página na internet e está disponível também como aplicativo para smartphone.

Aplicativo Novena

Aplicativo Novena permite que fiéis compartilhem orações

Fora da Alemanha, o aplicativo Novenas repete a mesma oração por nove dias, oferecendo uma variedade de serviços para os fiéis, incluindo listas de preces, lembretes para horas de oração e datas religiosas importantes.

O site Amen.de afirma ter 1,3 milhão de pessoas inscritas em sua plataforma desde que o serviço foi lançado, em 2013. Já o Novenas tem comentários elogiosos no Google Play Store, onde foi baixado entre 50 mil e 100 mil vezes no último ano.

Já o Katholikentag tem uma audiência muito menor, de apenas 7.500 seguidores no Facebook, por exemplo. Esse evento católico ocorre apenas uma vez a cada dois anos. Instituições católicas permanentes, e o próprio papa Francisco, já perceberam o potencial da mídia social. E se o número de internautas seguidores do pontífice – 9,3 milhões no Twitter e 2,4 milhões no Instagram – puder servir de inspiração, os católicos alemães podem estar indo no caminho certo.

Leia mais