Homem faz refém na estação central de Colônia | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 15.10.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Homem faz refém na estação central de Colônia

Após mais de duas horas de operação policial, suspeito é detido, e mulher tomada como refém é libertada com ferimentos leves. Estação é bloqueada, e trens são cancelados e sofrem atrasos. Polícia não descarta terrorismo.

Policial diante da estação central de Colônia

Policiais e bombeiros participaram da megaoperação na estação de Colônia, vizinha à famosa catedral da cidade

Na estação ferroviária central de Colônia, no oeste da Alemanha, um homem fez ao menos uma mulher refém numa farmácia nesta segunda-feira (15/10). O incidente desencadeou uma megaoperação policial, e as autoridades pediram que a área fosse evitada.

Depois de mais de duas horas de operação e negociação, a polícia disse ter o homem "sob controle". Segundo a corporação, a refém foi libertada com ferimentos leves. O homem ficou gravemente ferido durante a operação e foi levado para uma clínica.

A polícia informou que o suspeito segurava uma pistola – que pode ser real ou réplica – no momento em que as forças de segurança invadiram a farmácia para contê-lo. Ele também carregava contêineres de gás para acampamento, acrescentaram os policiais.

Antes de entrar na farmácia e fazer refém uma mulher, o homem jogou um coquetel molotov dentro de um McDonald's localizado nas proximidades, ferindo uma adolescente de 14 anos, que também foi levada ao hospital. Outra pessoa na lanchonete foi tratada em estado de choque.

Em coletiva de imprensa ao fim do dia, a polícia informou que não rejeita a hipótese de terrorismo como motivação para o crime. "A investigação está considerando todas as possibilidades, e não descartamos terrorismo", disse a vice-chefe de polícia de Colônia, Miriam Brauns.

A identidade do sequestrador não foi confirmada, mas a polícia acredita se tratar de um cidadão sírio de 55 anos, segundo documentos de identificação encontrados na farmácia. O proprietário desses documentos tem autorização para permanecer na Alemanha até 2021.

O homem em questão tem passagem pela polícia por delitos como roubo e fraude, acrescentou Brauns, frisando não ter certeza ainda se o dono dos documentos encontrados e o sequestrador são a mesma pessoa.

Segundo agências de notícias, um outro porta-voz da polícia afirmou que o suspeito alegou ser membro do grupo jihadista "Estado Islâmico" (EI).

Testemunhas relataram ter ouvido disparos, mas polícia local, mais cedo, enfatizou não haver indicações confiáveis de tiros.

Forças de segurança bloquearam a área ao redor da Breslauer Platz, praça que fica atrás da estação, com entrada próxima da farmácia. As autoridades ordenaram a retirada de todas as pessoas e bloquearam o acesso à estação completamente. Centenas de passageiros aguardavam sentados na escadaria ao pé da Catedral de Colônia, vizinha à estação.

Além de um grande contingente de policiais e bombeiros, agentes de forças especiais cercaram as dependências munidos de metralhadoras e outras armas de grande calibre.

A Deutsche Bahn, empresa que opera o serviço ferroviário na Alemanha, anunciou atrasos e cancelamentos. Os trens de longa distância tiveram suas rotas alteradas, enquanto os trens regionais tiveram seus trajetos desviados ou prematuramente encerrados.

A estação central de Colônia é um dos entroncamentos ferroviários mais importantes da Alemanha e está localizada no centro da cidade, ao lado de um dos principais pontos turísticos do país, a Catedral de Colônia. Todos os dias, cerca de 1.300 trens e mais de 280 mil passageiros utilizam as 11 plataformas da estação. 

PV/EK/afp/dpa/rtr/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp
App | Instagram | Newsletter

Leia mais