Greve leva ao cancelamento de 800 voos da Lufthansa | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 09.04.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Greve leva ao cancelamento de 800 voos da Lufthansa

Paralisação de advertência convocada por sindicato para esta terça-feira vai afetar viagens internacionais e domésticas e cerca de 90 mil passageiros. Lufthansa classifica escalada de disputa salarial de "inaceitável".

Lufthansa

Companhia aérea criticou greve, que deve contar com a adesão de funcionários de aeroportos

Uma greve de advertência convocada para esta terça-feira (10/04) por um sindicato alemão levou ao cancelamento de centenas de voos da companhia aérea Lufthansa.

Em vez de 1.600 voos previstos para ocorrer nos aeroportos de Frankfurt, Munique, Colônia, e Bremen, apenas 800 serão mantidos, de acordo com a Lufthansa. Cerca de 90 mil passageiros serão afetados. Entre os voos cancelados, estão 58 intercontinentais.

Em meio a disputas salariais para o setor púbico, a greve foi convocada pelo sindicato alemão Verdi, o segundo maior do país e que representa cerca de 2,2 milhões de trabalhadores de vários setores.

O sindicato disse que controladores de tráfego aéreo, funcionários de assistência ao cliente e alguns dos serviços de bombeiros dos aeroportos também vão aderir à greve, prevista para durar um dia.

A Lufthansa disse que os clientes têm a opção de mudar as datas de seus voos sem cobrança adicional, ou, no caso de destinos domésticos, trocar seus voos por passagens de trem.

A empresa classificou de "inaceitável" a escalada da disputa salarial. A chefe de pessoal da Lufthansa, Bettina Volkens, disse que a companhia não é uma parte envolvida na disputa salarial entre o sindicato e o setor público, que envolve funcionários dos aeroportos. O Verdi exige um reajuste de 6% para seus filiados que trabalham para o setor público alemão.

"São nossos clientes, e nós somos os mais afetados pelas consequências dessa disputa", apontou Volkens.

O Verdi, em conjunto com o sindicato DBB, ameaçou paralisar outros setores da economia alemã com a sua greve de advertência nesta semana, incluindo transporte local e creches.

O sindicato alega que os salários do setor público sofreram depreciação nos últimos anos e que os aeroportos, em particular, falharam em compartilhar os ganhos financeiros do aumento do número de passageiros com os funcionários.

A terceira rodada de negociações sobre a disputa salarial está marcada para começar no próximo domingo. O Verdi disse que não recebeu uma proposta de pagamento satisfatória nas duas primeiras reuniões. "Sem aumentos salariais reais, não haverá acordo durante esta rodada de negociações", disse o sindicato, em comunicado.

JPS/dpa/afp

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais