Grécia necessita com urgência de primeira parcela do empréstimo internacional | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 11.05.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Grécia necessita com urgência de primeira parcela do empréstimo internacional

Comissão Europeia exige maior austeridade econômica de países da zona do euro. Pesquisa aponta que alemães estão indecisos quanto ao pacote de ajuda à Grécia.

default

A Grécia está para requerer, ainda nesta terça-feira (11/05), o pagamento da primeira parcela do pacote de resgate acordado com a União Europeia (UE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Segundo o ministro grego das Finanças, George Papaconstatinou, o "dinheiro tem que estar à disposição imediatamente, talvez já no decorrer do dia". Papaconstatinou comunicou ter requerido, a princípio, 20 bilhões de euros do pacote de ajuda. O dinheiro se destina ao pagamento de 8,5 bilhões de euros relativos aos títulos de 10 anos emitidos pelo governo grego e prestes a vencer em 19 de maio próximo.

Somente para o ano corrente, a UE e o FMI aprovaram empréstimos de até 45 bilhões de euros para Atenas. Nos próximos três anos, até 110 bilhões de euros deverão ser transferidos para os cofres do governo grego. Segundo Atenas, a primeira parcela do empréstimo inclui 14,5 bilhões de euros provindos de países do grupo do euro; os 5,5 bilhões restantes serão financiados pelo FMI.

Alemães indecisos

A participação alemã no pacote de ajuda à Grécia será de 22,4 bilhões de euros. Segundo uma pesquisa de opinião pública realizada pelo instituto Forsa, os alemães estão indecisos quanto ao pacote de ajuda à Grécia.

A pesquisa apontou que 52% de aproximadamente mil entrevistados endossam a ajuda alemã a países ameaçados de falência. Já 43% consideram errada a estratégia.

Os alemães também vacilam quanto ao euro. Quase dois terços dos entrevistados (63%) afirmaram ter orgulho de viver em um país que introduziu a moeda única europeia. No entanto, caso tivessem a escolha, 54% dos entrevistados prefeririram ter de volta o marco alemão.

Austeridade econômica

Após as iniciativas de resgate da Grécia e da moeda europeia, a Comissão Europeia exige agora esforços de saneamento financeiro por parte de outro países-membros com dívidas altas.

No início da próxima semana, Espanha, Portugal, Itália e França deverão apresentar, numa reunião ministerial dos países da zona do euro, novas propostas de austeridade econômica relativas ao ano corrente, anunciou o comissário europeu de Assuntos Econômicos e Monetários, Olli Rehn, ao jornal alemão de economia Handelsblatt , nesta terça-feira.

Rehn quer que a Comissão Europeia exerça futuramente um maior controle não somente sobre os orçamentos dos países-membros, mais também sobre sua competitividade.

CA/afp/rtr

Revisão: Simone Lopes

Leia mais