Governo austríaco decide desapropriar casa natal de Hitler | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 12.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Governo austríaco decide desapropriar casa natal de Hitler

Autoridades tentam evitar que prédio na pequena Braunau am Inn, perto da fronteira com a Alemanha, vire ponto de peregrinação de neonazistas. Proprietária será indenizada. Decisão final cabe ao Parlamento.

O governo da Áustria apresentou nesta terça-feira (12/07) um projeto de lei para desapropriar a casa em que o ditador Adolf Hitler nasceu, na cidade de Braunau am Inn, no norte do país. A proprietária, que se recusa a vender o imóvel, deve ser indenizada.

"A decisão é necessária porque a Áustria gostaria de evitar que essa casa se torne um local de culto para neonazistas, o que ela já foi no passado, quando pessoas se reuniam ali para brandir slogans", afirmou o ministro do Interior, Wolfgang Sobotka. A proposta será agora analisada pelo Parlamento, e a expectativa é de que seja aprovada.

Sobotka declarou que continua achando que demolir a casa seria a melhor solução para impedir que o local se torne um ponto de peregrinação de neonazistas. No entanto, a casa está localizada no centro histórico da cidade de 16 mil habitantes, que é tombado pelo patrimônio histórico. Se a desapropriação for aprovada pelo Parlamento, uma comissão do governo deverá decidir sobre o futuro do imóvel em setembro.

Passado conturbado

Hitler nasceu em Braunau am Inn, perto da fronteira alemã, no dia 20 de abril de 1889, e viveu na casa em questão durante seu primeiro ano de vida. Três anos depois, a família se mudou para Passau, no estado alemão da Baviera.

Durante a Segunda Guerra Mundial, um oficial nazista comprou o imóvel e o abriu para o público. Depois da guerra, a casa foi devolvida aos proprietários originais, a família Pommer. Se a lei de desapropriação for aprovada pelo Parlamento, a atual proprietária, Gerlinde Pommer, não terá direito de apelar da decisão, afirmou o ministro do Interior.

Pela paz, liberdade e democracia. Fascismo nunca mais. Milhões de mortos servem de advertência, diz placa diante da casa natal de Hitler, em Braunau

"Pela paz, liberdade e democracia. Fascismo nunca mais. Milhões de mortos servem de advertência", diz placa diante da casa

Desde 1972, o Ministério do Interior aluga a antiga casa da família Hitler por cerca de 5 mil euros por mês. O edifício já abrigou uma biblioteca, um banco e, mais recentemente, um centro para pessoas com deficiências, que se mudou do lugar em 2011, depois de a proprietária não permitir a realização de obras para melhorar a acessibilidade.

No momento não há no local muitas referências ao passado da casa, pintada da cor amarela. Apenas uma pedra de granito, vinda do campo de concentração de Mauthausen e colocada ali em 1989, por ocasião do centenário do nascimento de Hitler, recorda o passado inglório. "Pela paz, liberdade e democracia. Fascismo nunca mais. Milhões de mortos servem de advertência", diz a mensagem cravada na rocha.

Em janeiro de 2015, o Ministério do Interior austríaco já sinalizava que planejava a desapropriação da casa, enquanto outras vozes da sociedade civil pediam que ela fosse demolida para acabar com qualquer vestígio do passado de Hitler.

LPF/efe/dpa/rtr

Leia mais