Gibraltar autoriza partida de petroleiro iraniano | Notícias internacionais e análises | DW | 15.08.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Gibraltar autoriza partida de petroleiro iraniano

Embarcação havia sido detida em julho por militares britânicos por suspeita de violar sanções contra a Síria. Estados Unidos pediram que governo do território não autorizasse que navio zarpasse.

Supertanker «Grace 1» liegt vor Gibraltar (AFP/J. Guerrero)

O Grace 1 foi capturado em 4 de julho pela polícia de Gibraltar e por forças especiais britânicas, o que provocou uma nova crise diplomática entre Teerã e Londres

A Suprema Corte de Gibraltar decidiu nesta quinta-feira (15/08) liberar o petroleiro iraniano Grace 1, que estava retido no território desde o dia 4 de julho.

A decisão foi tomada depois que as autoridades de Gibraltar, um território britânico no sul da península ibérica, receberam do Irã garantias de que a carga da embarcação petróleo não será desembarcada na Síria.

Em comunicado, o ministro-chefe de Gibraltar, Fabian Picardo, informou a liberação da embarcação e disse que no momento da detenção do navio havia provas de que a carga, 2,1 milhões de barris, estava sendo levada para a refinaria de Baniyas, na Síria. A matéria-prima pertence à Companhia Nacional de Petróleo do Irã.

A Síria foi punida pela União Europeia pela repressão exercida pelo regime do ditador Bashar al Assad contra a população civil e, entre as sanções, estão o corte no fornecimento de petróleo.

Picardo disse que nas últimas semanas teve reuniões e conversas com representantes do Irã para diminuir a tensão e facilitar a liberação do petroleiro depois que todos os requisitos legais fossem atendidos.

As garantias chegaram por escrito na última terça, segundo o ministro, que retirou as acusações contra o navio nesta quinta, o que motivou a Suprema Corte a liberá-lo.

Mais cedo, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos solicitara que fosse iniciado um novo procedimento legal para que o petroleiro continuasse detido, mas não chegou a apresentar um pedido formal à Justiça de Gibraltar.

O Grace 1 foi capturado em 4 de julho pela polícia de Gibraltar e por forças especiais britânicas, o que provocou uma crise diplomática entre Teerã e Londres. O Irã acusou o Reino Unido de "pirataria" e garantiu que seu petroleiro navegava em águas internacionais.

Depois disso, em 19 de julho, no Estreito de Ormuz, o Irã reteve o cargueiro britânico Stena Impero, alegando desrespeito do "código marítimo internacional". A decisão foi encarada como represália.

Nesta quinta, o Reino Unido voltou a pedir a Teerã que libere sua embarcação. A imprensa britânica especula se a liberação do navio iraniano faz parte de uma troca pelo cargueiro britânico.

JPS/efe/ots/afp

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
App | Instagram | Newsletter

Leia mais