Geólogos buscam causas de desmoronamento na Baviera | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 26.01.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Geólogos buscam causas de desmoronamento na Baviera

Pedaço de encosta do tamanho de um ônibus destruiu completamente a casa de uma família da Baviera. Mãe e filho foram resgatados com vida, pai e filha morreram na hora. As causas da catástrofe permanecem desconhecidas.

default

Geólogos bávaros analisarão rochedos

Um pedaço de encosta do tamanho de um ônibus destruiu completamente a casa de uma família em Stein an der Traun, no estado alemão da Baviera, na noite de segunda-feira (25/01).

O acidente causou a morte do pai (45) e da filha de 18 anos, sendo que a mãe (40) e o filho de 16 anos foram resgatados com vida dos destroços, sete horas após a tragédia, e se encontram em estado estável.

A princípio, as equipes de resgate atuaram em absoluto silêncio, a fim de tentar escutar sinais de sobreviventes. "Tivemos sorte muito rápido e ouvimos vozes", disse um responsável. Segundo ele, mãe e filho se encontravam em pequenos vãos criados durante o deslizamento. Para evitar seu desmoronamento, os técnicos abriram mão de equipamentos pesados, trabalhando apenas com as mãos.

Felssturz / Oberbayern / Stein

Equipes de resgate trabalharam com as mãos

Imediatamente após a catástrofe, geólogos do governo estadual deram início à análise dos rochedos, que não tem ainda previsão para ser concluída. Os motivos que provocaram a queda permanecem desconhecidos. Entre eles, poderiam estar as baixas temperaturas registradas na região.

De acordo com o prefeito da cidade, os rochedos situados diretamente acima da casa, construída há mais de cem anos, eram verificados a cada ano. Trata-se de um rochedo de aproximadamente 200 mil anos de idade, informou a Secretaria bávara do Meio Ambiente.

Segundo Andreas von Poschinger, geólogo da secretaria bávara, estima-se que uma das menores pedras pesava já cerca de 250 toneladas.

RR/dpa/afp
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais