Funcionário de posto de gasolina é morto em discussão sobre máscara | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 20.09.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Funcionário de posto de gasolina é morto em discussão sobre máscara

Jovem de 20 anos é assassinado no estado alemão da Renânia-Palatinado depois de pedir a cliente que usasse máscara. Suspeito diz que está estressado com as medidas restritivas contra a pandemia de covid-19.

Dois policiais de costas

Policiais disseram que a vítima morreu no local após ser atingida na cabeça

Um funcionário de um posto de gasolina na cidade de Idar-Oberstein, no estado alemão da Renânia-Palatinado, foi morto depois de uma discussão com um cliente sobre medidas restritivas de combate à pandemia de covid-19, comunicou a polícia local nesta segunda-feira (20/09).

Segundo as autoridades, um homem de 49 anos é suspeito de ter atirado no funcionário na noite de sábado, depois de este ter feito um pedido para que aquele usasse máscara no estabelecimento.

O que aconteceu no posto de gasolina?

O homem teria entrado no posto para comprar algo sem estar usando uma máscara, e o funcionário de 20 anos de idade pediu a ele que cumprisse as regras e colocasse uma máscara.

Os dois então teriam iniciado uma discussão, o que fez o homem que não usava máscara deixar o local. Porém, segundo a polícia, ele voltou cerca de uma hora depois.

Desta vez, ele estava usando uma máscara, mas a retirou do rosto e os dois homens voltaram a discutir. O suspeito então sacou um revólver do bolso e disparou contra o funcionário.

O promotor Kai Fuhrmann disse à agência de notícias DPA que a vítima morreu após um tiro atingir sua cabeça. O suspeito teria fugido a pé.

O que o suspeito disse?

As autoridades chegaram ao local do incidente e iniciaram uma busca pelo criminoso. Mas, no dia seguinte, o homem de 49 anos foi até à delegacia e confessou o crime.

O homem teria contado aos policiais que é contra as medidas restritivas de combate à covid-19 e que a pandemia o deixou muito estressado, segundo Fuhrmann.

Ele disse ter se sentido encurralado e que "não viu outra saída" a não ser dar um exemplo. O suspeito considerava que a vítima "era responsável pelo que tinha ocorrido, porque exigiu o cumprimento das regras", declarou Fuhrmann.

O departamento policial da cidade de Trier disse que o crime foi o primeiro incidente relacionado às medidas restritivas sobre a pandemia na região e no estado da Renânia-Palatinado.

O prefeito de Idar-Oberstein, Frank Frühauf, disse que estava chocado e horrorizado com o crime. "É um ato inimaginável e terrível que ocorreu aqui em Idar-Oberstein", disse. "É um crime sem precedentes. Levará muito tempo para que possamos superar isso."

bl (dpa, AFP)