1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto: Reuters

Filme sueco conquista Leão de Ouro em Veneza

7 de setembro de 2014

Aclamado pela crítica, "A Pigeon Sat on a Branch Reflecting on Existence", do diretor Roy Andersson é o primeiro filme sueco a receber o prêmio de melhor filme do festival de cinema mais antigo do mundo.

https://www.dw.com/pt-br/filme-sueco-conquista-le%C3%A3o-de-ouro-no-festival-de-veneza/a-17906281

A comédia A Pigeon Sat on a Branch Reflecting on Existence, do diretor sueco Roy Andersson, foi agraciada neste sábado (06/09) com o Leão de Ouro do Festival de Cinema de Veneza 2014. Considerado excêntrico e surrealista, o filme, composto por uma série de esquetes que exploram o absurdo da condição humana, foi aclamado pela crítica por sua originalidade.

Ao receber o prêmio de melhor filme da 71ª edição do festival, Andersson afirmou que sua inspiração foi a obra "Ladrão de Bicicletas" de 1948, do cineasta italiano Vittorio de Sicca, considerado como símbolo do neorrealismo.

"Essa é a primeira vez que um filme sueco vence o Leão de Ouro, estou muito orgulhoso", afirmou o diretor. A obra é a parte final de uma trilogia que inclui os filmes "Canções do Segundo Andar" e "Vocês, os Vivos".

Após a estréia de seu filme em Veneza, na terça-feira, Andersson havia dito que "os filmes de hoje se concentram demais na narrativa e não o suficiente na qualidade visual", e afirmou ser influenciado pelos pintores Edward Hopper e Pieter Bruegel.

O documentário The Look of Silence, do diretor americano Joshua Oppenheimer, foi o vencedor do Grande Prêmio do Júri. O filme mostra a trajetória de um homem que confronta os assassinos de seu irmão, uma das vítimas do genocídio que resultou na morte de cerca de 500 mil pessoas na Indonésia, entre 1965 e 1966.

O Leão de Prata – o prêmio de melhor diretor – foi para o russo Andrei Konchalovsky pelo filme The Postman's White Nights, que retrata a vida em uma comunidade rural isolada na Rússia.

A Coppa Volpi, os prêmios de melhor ator e atriz, foram para as estrelas do filme italiano Hungry Hearts, o americano Adam Driver e a italiana Alba Rohrwacher.

O diretor turco Kaan Mujdeci recebeu o Prêmio especial do Júri pelo filme Sivas, seu primeiro trabalho de longa-metragem.

RC/afp/dpa