Filme retrata busca obcecada de alemão por João Gilberto | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 08.08.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Cultura

Filme retrata busca obcecada de alemão por João Gilberto

Em "Onde está você, João Gilberto?", diretor franco-suíço Georges Gachot reproduz os passos do jornalista Marc Fischer, que queria, além de finalmente se encontrar com o músico brasileiro, ouvi-lo tocar "Ho-ba-la-lá".

Em sua busca por João Gilberto, Gachot passou pelo Rio (foto) e por Diamantina

Em sua busca por João Gilberto, Gachot passou pelo Rio (foto) e por Diamantina

Um artista excêntrico que revolucionou a música brasileira e há décadas vive recluso; um jornalista alemão obcecado por esse cantor e que tem um fim trágico; e um diretor de cinema franco-suíço fascinado pela história desses dois: são estes os personagens principais do documentário Onde está você, João Gilberto?

Nele, o cineasta Georges Gachot refaz os passos da procura do jornalista Marc Fischer por João Gilberto no Brasil. O filme é baseado no livro Ho-ba-la-lá: à procura de João Gilberto, lançado em 2011.

Quer acompanhar a DW Brasil no Youtube? Clique aqui

Na obra, Fischer documentou sua jornada compulsiva para encontrar o criador da bossa nova. O jornalista, porém, não pôde vivenciar o sucesso do livro, traduzido também para o português. Uma semana antes do lançamento na Alemanha, em abril de 2011, ele se matou em Berlim.

Assistir ao vídeo 01:39

"Onde está você, João Gilberto?"

"O livro me apresentou uma nova forma de fazer um filme sobre João Gilberto, diferente de um perfil. Era uma história muito boa para um roteiro. Depois de lê-lo, pensei em me encontrar com o autor, mas logo descobri que ele morrera", conta Gachot.

O diretor procurou, então, os pais do jornalista em Hamburgo e, além da autorização para produzir o documentário, recebeu também todo o material reunido por Fischer durante sua pesquisa para o livro.

"O Marc gostava muito de João Gilberto. Nós dois somos habitados pelo mesmo desejo de encontrar um grande artista como o João Gilberto", acrescenta Gachot, que é conhecido por dirigir documentários sobre artistas da música, como Maria Bethânia (Música é perfume), Nana Caymmi (Rio Sonata) e Martinho da Vila (O samba).

Em sua busca, Fischer alimentava um desejo, para além de tentar desvendar os mistérios que envolvem a reclusão do compositor e descobrir a essência do ritmo que criou junto com outros artistas: ele queria sobretudo vivenciar João Gilberto tocando Ho-ba-la-lá, a primeira canção do brasileiro que ele ouviu, durante uma viagem ao Japão.

Marc Fischer durante sua ida ao Brasil: cineasta teve acesso aos arquivos do jornalista

Marc Fischer durante sua ida ao Brasil: cineasta teve acesso aos arquivos do jornalista

Uma aura enigmática e obscura aproxima as histórias pessoais de Fischer e João Gilberto. Apaixonado por música, o jornalista sofria de depressão e, sem dar sinais da tragédia que estava por vir, se matou com apenas 40 anos, poucos meses depois de sua jornada à procura do artista pelo Brasil.

Já João Gilberto vive recluso, praticamente sem ter contato com amigos e filhos, e enfrenta uma batalha judicial e uma possível ruína financeira, originada após o cancelamento de uma turnê planejada por sua esposa. Em novembro de 2017, sua filha Bebel conseguiu uma interdição temporária do músico na Justiça. O processo corre em segredo. Em abril deste ano, dívidas levaram o cantor a ter que deixar o apartamento onde morava, no Leblon.

Durante quatro anos, Gachot trabalhou no projeto do documentário e nunca perdeu a esperança de encontrar João Gilberto. "Não para fazer uma entrevista, pois aí seria outro filme, mas para ele tocar Ho-ba-la-lá", conta.

No filme, Gachot entrevista músicos que foram próximos ou tiveram algum contato com o cantor, como Miúcha, ex-mulher de João Gilberto e mãe de Bebel Gilberto, João Donato, Roberto Menescal e Marcos Valle. Ele também se encontra com antigos amigos do compositor em Diamantina e conversa com personagens do atual cotidiano de João Gilberto.

A reprodução de Gachot da busca obsessiva por João Gilberto, relatada por Fischer, é também uma homenagem ao jornalista. "Dedico o filme ao Marc, mas também a todas as pessoas que querem encontrar o João Gilberto ou tentar entender por que ele inventou a bossa nova", comenta o diretor.

O documentário de Gachot será lançado nos cinemas brasileiros em 23 de agosto.

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp

 | App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Links externos

Áudios e vídeos relacionados