Fifa suspende Paolo Guerrero por um ano | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 08.12.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Fifa suspende Paolo Guerrero por um ano

Atacante do Flamengo leva suspensão após teste por uso de cocaína ter dado positivo. Advogado recorrerá de decisão que, se confirmada na última instância, deixará capitão da seleção do Peru fora da Copa da Rússia.

Paolo Guerrero

Guerrero em partida entre Peru e Venezuela, em 23 de março de 2017

A Comissão de Disciplina da Fifa decidiu suspender nesta sexta-feira (08/12), durante um ano, o capitão da seleção do Peru, Paolo Guerrero, depois de ter dado positivo um teste por uso de cocaína num controle antidoping em outubro. O período de suspensão do jogador, atacante do Flamengo, começa a contar, retroativamente, a partir de 3 de novembro.

A presença da substância no organismo de Guerrero foi detectada no controle ao qual foi submetido no dia 5 de outubro, em Buenos Aires, após a partida entre Argentina e Peru nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa da Rússia.

O exame indicou a presença do metabólito da cocaína benzoilecgonina, incluído entre os estimulantes que figuram na lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (AMA) sob a categoria "S6. estimulantes".

"Ao ter dado positivo para uma substância proibida, o jogador foi contra o Artigo 6 do Regulamento Antidoping da FIFA e, em consequência, o Artigo 63 do Código Disciplinar da Fifa", informou a organização em comunicado.

Guerrero foi suspenso temporariamente durante um mês no dia 3 de novembro, mas a suspensão foi aumentada em 20 dias à espera da decisão conhecida nesta sexta-feira, na qual a Fifa lembrou que "a suspensão inclui, entre outros, todo tipo de partidas no âmbito nacional e internacional, amistosas ou oficiais".

"Extrema surpresa e decepção"

O jogador, de 33 anos, recebeu com "extrema surpresa e decepção" a decisão da Fifa, apesar de a própria entidade ter reconhecido que o jogador não usou cocaína, afirmou a defesa do jogador, que anunciou que apresentará um recurso para reverter a pena.

"As provas são contundentes e, somadas à baixíssima concentração do metabólito comum à folha de coca, não justificam em nenhuma hipótese essa decisão", afirmou seu advogado, Pedro Fida.

"Estamos surpreendidos e decepcionados com a decisão da FIFA, penalizando o atleta com um ano de suspensão apesar de terem reconhecido que o jogador não usa cocaína", disse Fida.

Com a confirmação da sentença, o advogado indicou que entrará com um recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS). "Vamos recorrer até a última instância em busca de justiça e em prol do jogo limpo e do esporte justo", salientou.

Defesa alega que substância veio de chá

A suspensão provisória a partir de 3 de novembro impediu o jogador de treinar com o Flamengo e participar com a seleção do Peru no jogo das Eliminatórias para o Mundial da Rússia, com a qual os peruanos conseguiram a vaga após vencer a Nova Zelândia.

Na véspera desse jogo, a Fifa rejeitou um recurso extraordinário da Federação Peruana para autorizar Guerrero a participar dessa partida da repescagem.

Durante a audiência na qual Guerrero foi chamado pela Fifa para prestar depoimento em Zurique, sua defesa declarou que a substância encontrada na sua urina, devido aos baixos níveis achados na análise, foi fruto de ter ingerido um chá contaminado com restos de folhas de coca nos dias anteriores à partida disputada em Buenos Aires.

Na mesma, a Fifa constatou que a benzoilecgonina, principal metabólito da coca achada no exame, não procede do consumo de cocaína.

Guerrero é o grande destaque do futebol peruano, que confia em poder contar com ele na Copa. Nas eliminatórias, ele marcou cinco gols, o primeiro deles na derrota em Lima por 4 a 3 para o Chile e, o segundo, no 2 a 2 contra a Venezuela no Estádio Nacional.

O jogador foi decisivo no empate em Lima em 2 a 2 contra a Argentina, marcou outro gol no 2 a 2 na visita à Venezuela e fez o seu último no empate também em 2 a 2 com o Uruguai também na capital peruana.

FC/efe/ap/rtr

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais