Fifa decide ampliar Copa do Mundo para 48 equipes | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 10.01.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Fifa decide ampliar Copa do Mundo para 48 equipes

Copa do Mundo será disputada por 48 seleções a partir de 2026, segundo plano aprovado de forma unânime pelo Conselho da Fifa. Participantes vão se dividir em 16 grupos de três.

A Fifa aprovou nesta terça-feira (10/01), por unanimidade, uma expansão da Copa do Mundo de futebol, aumentando de 32 para 48 o número de seleções nacionais que participarão do evento a partir de 2026. A ampliação do número de países participantes do principal torneio do futebol mundial era uma das prioridades do presidente Gianni Infantino, eleito para a presidência da entidade em fevereiro do ano passado, após um escândalo de corrupção.

A expansão, decidida por unanimidade pelo Conselho da Fifa, resultará num formato de 16 grupos com três equipes nacionais cada, das quais duas vão se classificar para a próxima fase, que será disputada por sistema de eliminatória. O modelo atual, com 32 equipes divididas em grupos com quatro seleções, será mantido até a Copa do Mundo do Catar, em 2022. Com esse novo sistema, a Copa do Mundo passará dos 64 para 80 jogos, mas manterá os atuais 32 dias de competição.

Além disso, os dirigentes da entidade máxima do futebol mundial abriram a possibilidade de que o torneio possa ser disputado em vários países de um mesmo continente, já que é difícil que uma única nação possa contar com todas as instalações necessárias para sediar um torneio dessa magnitude. O temor era que só os países grandes pudessem sediar uma Copa do Mundo.

A expansão é muito popular entre os países da África e da Ásia, que almejam aumentar a participação de suas seleções na Copa do Mundo, mas enfrenta resistência de alguns representantes europeus, entre eles os presidentes da Uefa, Aleksander Ceferin, e da Associação Europeia de Clubes, o alemão Karl-Heinz Rummenigge, que alertou contra a sobrecarga do calendário atual do futebol mundial. A Alemanha, atual campeã mundial, também havia criticado a proposta de expansão da Copa do Mundo.

Inicialmente, Infantino havia sugerido 40 equipes, mas em outubro passado decidiu incluir mais oito em sua proposta de reforma. A Fifa tem 211 membros, e 135 deles nunca participaram de uma Copa do Mundo. Entre estes estão 41 dos 54 membros africanos e 10 dos 11 membros da Oceania. A mudança é a maior desde 1998, quando o torneio foi ampliado de 24 para 32 times.

RC/afp/dpa/ap/efe

Leia mais