Fórum Humboldt de Berlim avança como megaprojeto cultural | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 08.05.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Cultura

Fórum Humboldt de Berlim avança como megaprojeto cultural

Capital alemã desenvolve centro reunindo arte e ciência sob um mesmo teto, a ser inaugurado em quatro anos. Entre os responsáveis por concepção e programação, está Neil MacGregor, atual diretor do British Museum.

Maquete do Palácio da Cidade, sede do centro cultural

Maquete do Palácio da Cidade, sede do centro cultural

O Fórum Humboldt de Berlim tem inauguração prevista para 2019. O local reunirá cultura, arte e ciência às margens do rio Spree, num projeto arquitetônico que combina a visão contemporânea do arquiteto italiano Franco Stella com a reconstrução parcial, em estilo barroco, do Palácio Municipal de Berlim.

Seu nome é homenagem os irmãos Alexander e Wilhelm von Humboldt, figuras notáveis no panorama intelectual alemão do século 19, cujo legado o fórum perpetuará.

Antes da inauguração, três personalidades do alto escalão da cultura europeia se reúnem na capital alemã para propor ideias e concepções de mostras e projetos para o futuro centro. Eles são Hermann Parzinger, arqueólogo e presidente da Fundação Patrimônio Cultural Prussiano, o professor de história de arte Horst Bredekamp, da Universidade Humboldt, e o atual diretor do British Museum, Neil MacGregor.

Rundgang Schlossbaustelle

Da esq. para a dir.: Hermann Parzinger, Neil MacGregor, Monika Grütters, Horst Bredekamp

Sobre os fundamentos do Iluminismo alemão

Na primeira semana de maio, a ministra alemã da Cultura, Monika Grütters, apresentou MacGregor em sua nova função na capital alemã. Ela diz confiar em sua capacidade do especialista em história da arte de "sempre apresentar e discutir de forma renovada e ambiciosa as grandes questões da humanidade".

Para o escocês de 68 anos, "o Fórum Humboldt repousa sobre os fundamentos do Iluminismo alemão". "Há 200 anos, a Europa pensante observa Berlim com olhos atentos, pois lá tanto arte e arquitetura quanto cultura e ciência se entrelaçaram de forma extraordinária." MacGregor lembra que, até 1933, a Alemanha era campeã mundial em prêmios Nobel conquistados.

Ele louva o grande número de coleções e tesouros de todas as épocas da história da humanidade nos museus berlinenses, que, no entanto, nunca foi possível exibir em sua totalidade. "Agora, aqui no Fórum Humboldt há a oportunidade de contar a história intelectual da humanidade, de forma sempre nova", promete o diretor do British Museum.

Segundo Grütters, a convocação de MacGregor, Parzinger e Bredekamp como diretores simboliza a "inauguração intelectual" do Fórum Humboldt, dando a partida para o início do trabalho conceitual em outubro. Os modernos espaços do centro abrigarão projetos da Fundação Patrimônio Cultural Prussiano, da Universidade Humboldt e da cidade-Estado de Berlim.

AV/dw/dpa

Leia mais